UM HOMEM SIMPLES QUE CONSEGUIU IMITAR JESUS

0
287

O site do jornal O Globo, em notícia dada no dia 29/03/2011, trouxe o seguinte texto:

“O pai das adolescentes Josely Laurentina e Juliana Vânia de Oliveira, encontradas mortas na manhã de 28/03/2011, em Cunha, no Vale do Paraíba, em São Paulo, afirmou logo após o enterro das filhas que perdoa o criminoso. José de Oliveira, que é católico, afirmou que as filhas deixarão muita saudade e que a família vai rezar para superar a perda. “Jesus diz para perdoar, por mais que a pessoa tenha cometido uma ofensa, tem de perdoar – só espero que quem fez isso não faça de novo com outras pessoas”, disse ele. Oliveira tinha três filhas. Agora, só resta uma: Betânia, de 17 anos, a mais velha… O enterro no cemitério da cidade contou com muitos jovens, a maioria amigos de escola das garotas. Mais de mil pessoas participaram do velório e do enterro.” 

Temos aqui um exemplo admirável de perdão: um pai de duas filhas adolescentes mortas por um criminosos foragido da justiça, declara, alto e bom som, o seu perdão e cita Jesus para justificar sua posição. E o mais impressionante é que o perdão foi incondicional, ou seja, esse pai não sabe se o criminoso está ou não arrependido e se irá ou não se regenerar.

Perdoar é difícil, sem dúvida alguma. Quando o ofensor mostra sinais de arrependimento, a tarefa fica um pouco mais fácil. O grande exemplo bíblico é o caso de José, filho de Jacó, que foi vendido como escravo pelos seus próprios irmãos. Anos depois, quando a família precisou dele, José socorreu os irmãos e os perdoou. Mas antes precisou se certificar que os irmãos tinham verdadeiramente se arrependido (ver Gênesis capítulos 37 e 42 a 45).

O perdão oferecido por Jesus foi um pouco diferente: quando estava pregado à cruz, em meio a grandes sofrimentos, Ele disse: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.” (ver Lucas cpítulo 23, versículo 34). 

Jesus perdoou àqueles que o torturavam, sem qualquer pré-condição. E o perdão incondicional oferecido por Jesus, que é incompreensível para as pessoas do mundo, tem trazido muitas pessoas para Deus. Para Jesus, é o perdão que dá início ao processo de aproximação com Deus e é por causa desse perdão, que as pessoas mudam suas vidas. 

E é esse exemplo que José de Oliveira – vale a pena citar de novo o nome desse homem – deu ao Brasil. Não tenho dúvida que Deus haverá de guardar como um tesouro precioso o testemunho que foi dado por esse homem simples, num momento de terrível sofrimento, que conseguiu – vejam bem o alcance do seu ato – imitar Jesus.

Que Deus nos permita crescer na fé para chegar ao nível do exemplo desse homem.

Vinicius

Total Views: 980 ,