TUDO COOPERA PARA O NOSSO BEM?

0
286

Há um versículo do apóstolo Paulo que é muito conhecido e querido pelo povo cristão. Trata-se de uma promessa: tudo coopera para o nosso bem (Romanos capítulo 8: versículo 28). Será que isso é mesmo verdade? Tudo coopera mesmo para o nosso bem, até as coisas ruins?

Para responder, precisamos entender melhor o contexto em que Paulo falou isso. Para tanto vamos começar nossa análise alguns versículos antes daquele que nos interessa mais de perto. 

O sofrimento do povo de Deus
Nos versículos 23 a 25 do mesmo capítulo de Romanos, Paulo disse o seguinte:

E não somente ela [a criação], mas também nós, que temos as primícias do Espírito, igualmente gememos em nosso íntimo, aguardando a adoção de filhos, a redenção do nosso corpo. Porque na esperança fomos salvos. Ora, a esperança que se vê não é esperança. Pois quem espera o que está vendo? Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o aguardamos.

Paulo alerta nesse texto que os crentes verdadeiros/as vivem num mundo dominado imerso no mal. E sofrem por causa disso e esse sofrimento é inevitável. Sua esperança, portanto, deve estar na redenção que virá no final dos tempos (veja o versículo 18), que deve ser esperada com fé. 

A intercessão do Espírito Santo
O apóstolo diz, em continuação, nos versículos 26 e 27, o seguinte:

Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza. Porque não sabemos orar como convém, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus.

O sofrimento e angustia geram fraqueza nos fiéis e Deus lhes manda ajuda através do Espírito Santo, pois, em meio à crise, as pessoas nem mesmo conseguem pedir a Deus as coisas certas. É por causa disso que o próprio Espírito intercede junto a Deus por nós.  

O trabalho de Deus e do Espírito Santo coopera em favor dos fiéis
Aí Paulo fez outra declaração, preparando o terreno para a conclusão que está um pouco mais adiante.  No versículo 27, o apóstolo lembrou que Deus sonda a mente do Espírito Santo. E não podemos esquecer que, em outra de suas cartas, Paulo também ensinou que o Espírito Santo conhece a mente de Deus (1 Coríntios 2:10-11). Ou seja, há uma relação íntima e um trabalho conjunto entre Deus e o Espírito Santo. Aí Paulo chega, então, à conclusão desse raciocínio (versículos 28 e 29):

Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo seu propósito. Pois aqueles que Deus de antemão conheceu Ele também predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que Ele seja o primogênito entre muitos irmãos.

Paulo alertou que os crentes recebem outro tipo de ajuda importantíssimo. O Pai e o Espírito Santo atuam em conjunto, para que tudo coopere para o bem dos fiéis. A palavra que Paulo usa no texto – coopera – vem do termo grego synergei, de onde nasce o conhecido termo “sinergia”. Essa palavra indica trabalho conjunto de duas ou mais pessoas para produzir o melhor resultado possível. Exatamente aquilo que o Pai e o Espírito Santo fazem: atingem sinergia em favor dos crentes.

O conceito de bem
Outra coisa importante no texto de Paulo é o significado de “bem”. Para Deus, “bem” significa uma coisa um pouco diferente do que costumamos pensar. Afinal, os seres humanos, mesmo quando cristãos verdadeiros, costumam ser imediatistas – querem as coisas para já – e são muito apegados às coisas materiais.

O bem, do ponto de vista de Deus, é uma coisa diferente, embora, certamente Ele também se sensibiliza com as necessidades materiais do seu povo. O bem para Deus está ligado ao relacionamento das pessoas com Ele mesmo, afinal tudo que é bom emana do próprio Deus. 

Contribuir para o nosso “bem” significa que os acontecimentos nos aproximam de Deus, tudo coopera para nosso bem e nada pode nos afastar do amor dele. 

Por que Deus não torna nosso caminho mais fácil?
Acredito que a resposta esteja em Hebreus capítulo 11, versículos 1 a 6:

Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos… Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam.

Se você tivesse todas a garantias de Deus para sua vida, teria certezas absolutas e não mais iria precisar da fé, perdendo uma coisa fundamental no relacionamento com Deus. Viver pela fé envolve riscos, mas é isso que Deus espera que façamos.

E concluo com outro ensinamento de Paulo (Filipenses capítulo 4, versículos 12 e 13):

Sei o que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece.

Amém.

Total Views: 168 ,
5 2 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments