SE DEUS ME DISSER PARA FAZER ALGUMA COISA, TUDO VAI CORRER BEM. CERTO?

1
138

A maioria dos/as  cristãos/ãs costuma acreditar que, se Deus lhes disser para fazer alguma coisa, e eles/as fizerem, vai correr tudo bem. E se não correr, é porque, das duas uma: aquele caminho não tinha sido de fato orientado por Deus ou faltou fé á pessoa.

Talvez eu surpreenda você ao dizer que a Bíblia não dá suporte a esse tipo de pensamento. E vou dar dois exemplos para provar isso: 

Caso 1: O PLANEJAMENTO DO PRIMEIRO NATAL
Pense nas  condições em que Jesus chegou ao mundo. José e Maria (grávida de nove meses) chegaram a Belém em meio a um recenseamento e não encontraram onde ficar. Acabaram instalados num curral, em meio a animais, sendo que o berço de Jesus foi um cocho (manjedoura). 
Ora, como Deus escolheu a dedo o local e o momento para mandar seu Filho ao mundo, essa dificuldade toda causa estranheza. Só há duas possibilidades. Ou Deus não sabe planejar, o que é uma conclusão absurda, ou era para ser assim mesmo. Era para Maria e José passarem por tudo isso. 
Maria e José fizeram exatamente a vontade de Deus e ainda assim passaram por enormes dificuldades.
Caso 2: O SOFRIMENTO DE PAULO
Outro exemplo é o apóstolo Paulo. Ele saiu em viagens missionárias, plantando igrejas pela Ásia Menor, Grécia, Macedônia e Roma. Fez a vontade de Deus e ainda assim padeceu muito. Veja o relato que ele mesmo fez (2 Coríntios capítulo 11, versículos 23 a 33):

São eles servos de Cristo? Eu ainda mais: trabalhei muito mais, fui encarcerado mais vezes, fui açoitado mais severamente e exposto à morte repetidas vezes. Cinco vezes recebi dos judeus trinta e nove açoites. Três vezes fui golpeado com varas, uma vez apedrejado, três vezes sofri naufrágio, passei uma noite e um dia exposto à fúria do mar. Estive continuamente viajando de uma parte a outra, enfrentei perigos nos rios, perigos de assaltantes, perigos dos meus compatriotas, perigos dos gentios; perigos na cidade, perigos no deserto, perigos no mar, e perigos dos falsos irmãos. Trabalhei arduamente; muitas vezes fiquei sem dormir, passei fome e sede, e muitas vezes fiquei em jejum; suportei frio e nudez. Além disso, enfrento diariamente uma pressão interior, a saber, a minha preocupação com todas as igrejas…

E nada disso aconteceu por acaso. Em Atos capítulo 9, versículos 15 e 16, Paulo recebeu a seguinte profecia:

Vai, porque este [Paulo] é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel. E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome. 

Qual a explicação para isso?
A maioria dos homens e mulheres de Deus, como os profetas, sofreram bastante quando estavam cumprindo as missões que tinham recebido. Como explicar isso?

O fato é que Deus pensa de forma muito diferente do que nós. Nós olhamos para as questões materiais, buscando conforto, segurança e prazer. Privilegiamos o aqui e agora. Enquanto isso, Deus olha para nosso comportamento pensando na implantação do seu Reino e na vida eterna.

É claro que Deus se preocupa com as suas condições de vida, saúde, etc. E que Ele quer te abençoar, ajudando você a superar suas dificuldades. Mas Ele se preocupa muito mais com a forma como você vive, com aquilo que você faz. Pois são essas coisas que vão determinar seu futuro junto a Ele.

E tanto é assim que Jesus afirmou uma coisa surpreendente em Mateus capítulo 18, versículos 8 e 9:

Se, pois, a tua mão ou o teu pé te fizer tropeçar, corta-o, lança-o de ti; melhor te é entrar na vida aleijado, ou coxo, do que, tendo duas mãos ou dois pés, ser lançado no fogo eterno.  E, se teu olho te fizer tropeçar, arranca-o, e lança-o de ti; melhor te é entrar na vida com um só olho, do que tendo dois olhos, ser lançado no inferno de fogo. 

Repare o significado dessa afirmação: Jesus alertou que, se seu bem-estar afastar você de Deus – talvez porque a vida boa lhe torne insensível, preguiçoso ou frio espiritualmente -, é melhor perder essas coisas, sofrer e mudar. Pois essa mudança pode aproximar você de Jesus e te levar para o céu. Simples assim.

Mudando a perspectiva da vida
A compulsão quase obsessiva dos seres humanos pela felicidade, para que tudo dê certo nas suas vidas, pode impedir você de aprender quando as coisas não correrem bem.
Se você ficar preso/a ao que aconteceu, buscando razões e justificativas para os problemas (que provavelmente não vai encontrar), deixará de olhar para as portas que Deus vai abrir à sua frente. E não vai crescer espiritualmente.

E frequentemente são os problemas e fracassos que verdadeiramente ensinam. O jogador de basquete Michael Jordan, num comercial famoso, declarou: “errei cerca de nove mil lançamentos de bola à cesta ao longo da minha carreira… E falhei muitas vezes. E é por isso que tive sucesso”.

Repare bem: para conseguir sucesso, ele precisou errar muito e aprender. Teve muitas derrotas antes de conseguir colher grandes vitórias.

Não se impressione quando estiver fazendo aquilo que Deus orientou você e mesmo assim surgirem dificuldades inesperadas. Tenha confiança que Deus está fazendo aquilo que o melhor, mesmo quando você não conseguir entender as razões d´Ele. Lembre-se que trabalha para que as coisas venham a cooperar para seu bem (veja mais).

Com carinho

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Notice: get_user_by_email está obsoleto desde a versão 3.3.0! Use get_user_by('email') em seu lugar. in /home/sercrist/public_html/wp-includes/functions.php on line 3888
Márcia Oliveira Recent comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of

Notice: get_user_by_email está obsoleto desde a versão 3.3.0! Use get_user_by('email') em seu lugar. in /home/sercrist/public_html/wp-includes/functions.php on line 3888
Márcia Oliveira
Visitante
Márcia Oliveira

Excelente reflexão