ROMANOS – O EVANGELHO SEGUNDO PAULO

5
8038

A carta de Paulo aos Romanos é tida por muitos teólogos como a mais completa exposição da doutrina cristã existente na Bíblia. Ela é um texto fundamental, pois complementa e organiza aquilo que é dito nos Evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João.

Sou sincero em reconhecer que Romanos não é um texto fácil de ler e estudar. A linguagem de Paulo é rebuscada e ele usa muitos conceitos filosóficos e teológicos complexos. É muito mais fácil estudar os Evangelhos ou o livro do Atos dos Apóstolos, pois esses textos se baseiam em relatos de fatos interessantes, tornando sua leitura bem mais interessante.

Mas, se você quer entender de fato a doutrina cristã, não pode deixar de estudar o texto de Romanos. Simples assim.

O contexto                                                                                                           A carta do apóstolo Paulo à igreja cristã situada em Roma foi escrita entre os anos de 57 e 58. O apóstolo estava em Corinto, hospedado na casa de Gaio, seu amigo quando escreveu esse texto.

Paulo tinha o sonho de fazer um trabalho evangelístico na Espanha, região ainda pouco explorada pelos missionários cristãos. E, naturalmente, pretendia passar por Roma, no seu caminho para Espanha. Isso porque Roma era a capital do império que dominava o mundo naquela época. Sem esquecer que Roma já tinha uma vibrante igreja cristã, justamente para quem a carta foi dirigida. Em outras palavras, esse carta foi como um preparativo para a missão que Paulo pretendia desenvolver na Espanha.

Os planos de Paulo foram frustrados. Ele precisou ir antes até Jerusalém, para levar uma oferta de dinheiro para a igreja local, que passava por grandes dificuldades financeiras. E Paulo acabou preso por um desentendimento com os judeus, conforme relata o livro de Atos dos Apóstolos.

Por ironia dos fatos, Paulo acabou sendo posteriormente enviado para Roma para ser julgado pelo Imperador, por causa das acusações que os judeus fizeram contra ele. Paulo era cidadão romana e tinha esse direito, caso se sentisse prejudicado pela justiça praticada no local onde tinha sido preso.

O apóstolo acabou morando vários anos em Roma e acabou sendo martirizado, cerca de seis anos de pois de escrever essa carta. E nunca conseguiu ir até a Espanha.

Esses fatos demonstram que os seres humanos não têm controle verdadeiro sobre suas vidas. Os planos mais cuidadosos acabam sendo atropelados por fatos inesperados. Paulo acabou por conhecer Roma e conviveu com a igreja local, mas em condições muito diferentes daquela que tinha planejado.

A igreja em Roma já existia  há cerca de 20 anos, quando Paulo escreveu sua carta. Provavelmente, aquela comunidade cristã foi formada depois que judeus e simpatizantes do judaísmo, moradores de Roma, participaram da chegada do Espírito Santo, no dia de Pentecoste (Atos capítulo 2, versículo 10). E forma convertidos ao cristianismo pela pregação que o apóstolo Pedro fez naquele dia.

E quando voltaram para casa, essas pessoas tentaram levar sua fé adiante, da melhor forma que puderam. Nessa fase inicial da igreja em Roma, nenhum dos líderes cristãos mais importantes, como Pedro, Paulo, Tiago ou João, tiveram oportunidade de conhecer a obra que se desenvolvia ali. Mais aina assim a obra prosperou ali.

A importância de Romanos
Paulo ditou a carta para seu amigo Tércio, que funcionava como uma espécie de secretário do apóstolo. O texto original foi escrito em grego, língua que Paulo falava muito bem. Mas, Romanos não foi sua primeira carta, pois escreveu antes Gálatas, 1 Tessalonicenses, 1 Coríntios e 2 Coríntios.

O texto de Romanos, assim como o de outras cartas famosas de Paulo, acabou sendo usado como referência teológica por todas as igrejas cristãs (Colossenses capítulo 4, versículo 16). E desde cedo teve enorme importância para a igreja cristã, que ainda estava na sua infância.

E essa importância somente aumentou com a passagem do tempo. Diversos líderes cristãos importantes relataram o papel fundamental que Romanos teve na sua formação. Por exemplo:

  • Santo Agostinho vivia uma vida desregrada, apesar dos pedidos de sua mãe para que mudasse seus caminhos. Certo dia, ouviu crianças cantando uma cantiga cuja letra dizia: “pega e lê”. Entendendo que se tratava de uma mensagem de Deus, pegou a Bíblia e abriu ao acaso. E apareceu a passagem de Romanos capítulo 13, versículos 13 e 14. Ele leu e o texto mudou sua vida.
  • Martinho Lutero, o monge que iniciou a Reforma Protestante, estudou o livro de Romanos com seus discípulos, entre novembro de 1515 e setembro de 1516. Esse estudo mudou seu pensamento sobre a doutrina cristã e foi fundamental na Reforma.
  • John Wesley ouviu uma pregação feita com base no livro de Romanos e essa mensagem mudou sua vida espiritual para sempre.
Os principais ensinamentos de Romanos                                                      Vou me concentrar aqui em apenas quatro dos muitos ensinamentos contidos em Romanos. O primeiro deles é a salvação (justificação) do ser humano exclusivamente pela fé. Paulo ensinou que a salvação não depende daquilo que a pessoa faz ou mesmo de qualquer sacramento que receba. Depende somente da sua resposta ao chamado do Espírito Santo para aceitar Jesus como Salvador.

Esse ensinamento enterra a ideia que salvação venha a ocorrer por mérito, isto é pelas boas obras praticadas pela pessoa. E a razão é simples: ninguém conseguiria juntar merecimento suficiente para ser salvo.

Segundo, Paulo ensinou também que toda pessoa tem acesso direto a Deus, através do estudo da Bíblia e de práticas como oração e louvor. A principal consequência desse ensinamento é a eliminação de qualquer sistema religioso que permita a exploração dos seres humanos através de sacerdotes que arroguem para si mesmos o direito de intermediar c vida espiritual das pessoas com Deus. Essa é a base da liberdade individual que cada pessoa tem para exercer sua fé e explorar seu próprio caminho com Deus.

O terceiro ensinamento de Paulo fala da santificação: o processo pelo qual as pessoas verdadeiramente convertidas mudam seu interior e acabam ficando mais semelhantes a Jesus Cristo. Isso significa que o cristianismo é um caminho em direção a Deus, que começa quando a pessoa se converte e acaba na sua morte, onde a pessoa vai continuamente se aperfeiçoando.

Finalmente, Deus é justo e por causa disso precisa punir os pecados humanos. Mas, quem aceita Jesus como seu salvador pessoa, tem seus pecados perdoados e escapa dessa punição. Isso porque Jesus já levou sobre si mesmo a punição merecida pelos seres humanos, ao morrer na cruz. E essa é a maior expressão da graça de Deus. 

Leia mais sobre este tema aqui.

Com carinho

Total Views: 23 ,

5
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
Jhonni VazVinicius MouraIzaque AlvesGORETTE MACEDOAlexandra melo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Jhonni Vaz
Visitante
Jhonni Vaz

Gostei muito da linguagem utilizada no texto. No meu ponto de vista alguns pregadores estão usando linguagens muito técnica que muitas das vezes acabam por dificultar o bom entendimento por parte do público (ouvintes ou leitores).

GORETTE MACEDO
Visitante
GORETTE MACEDO

quero conhecer mais sobre o evangelho de paulo

Izaque Alves
Visitante
Izaque Alves

Maravilhoso estudo fui abençoado por essa palavra, Deus te ilumine sempre.

Alexandra melo
Visitante
Alexandra melo

Eu amo as cartas de paulo tenho muito enterese de conhece mais profundo o evangelho de Paul e outros também