SABER RECEBER É TÃO IMPORTANTE QUANTO SABER DAR

2
1006

Na noite em que comeu a última ceia com seus discípulos, logo antes de ser preso, Jesus lavou das pessoas que estavam com Ele (João capítulo 13, versículos 1 a 16).

Naquela época, lavar os pés empoeirados de uma pessoa, era tarefa muito humilde, normalmente reservada apenas a servos/as (escravos/as). Portanto, ao realizar essa tarefa, que para muita gente seria considerada humilhante, Jesus quis ensinar humildade e desejo de servir ao próximo. 

Agora, o que me chama atenção nessa passagem é que Pedro se recusou a participar da cerimônia do “lava pés”, pois julgou que Jesus estava se colocando em posição indigna e isso diminuía seu ministério aos olhos da sociedade. E o mais inesperado foi a reação de Jesus – Ele disse que, se Pedro não participasse do “lava pés”, deixaria de ser seu discípulo. Diante de tal ameaça, Pedro concordou e deixou que Jesus lavasse sues pés. 

Por que Jesus reagiu de forma tão dura à hesitação de Pedro em participar do “lava pés”? À primeira vista, parece ter sido uma reação até meio desproporcional. Como explicar essa atitude de Jesus?

Há duas razões para isso. A primeira delas é evidente: ao se recusar a participar de um ato que Jesus considerou importante, Pedro, mesmo que sem querer, questionou a liderança espiritual do seu mestre. Pedro imaginou saber melhor do que o próprio Jesus, o que era ou não adequado fazer naquela circunstância. E esse foi um erro muito sério cometido por Pedro.

A segunda razão para a reação forte de Jesus foi ensinar Pedro a receber. A sabedoria popular afirma que é mais difícil dar do que receber, mas isso nem sempre é verdade. Muitas vezes é difícil receber. 

Por exemplo, é muito mais fácil dar conselhos do que recebê-los. Damos conselhos para as outras pessoas mesmo quando elas não nos pedem. Mas, frequentemente, quando tentam nos dar conselhos, nos recusamos a ouvir. Achamos que isso é uma intromissão indevida na nossa vida.

O ato de saber receber não é fácil porque requer humildade. Para conseguir receber com alegria, é preciso ter consciência de haver algo necessário para a própria vidas que não vai ser possível conseguir por conta própria. É preciso saber aceitar algum tipo de ajuda. 

No ato de receber, está implícito o reconhecimento da nossa própria fragilidade, a realização de que somos incompletos, limitados e imperfeitos. O conhecido teólogo Henri Nouwen ensinou que receber é uma arte, pois significa permitir que outras pessoas passem a fazer parte das nossas vidas

Dar é muito importante, fundamental mesmo. Mas também é preciso haver um aprendizado para receber. Quem se preocupa apenas em dar, pode acabar se sentindo independente e auto-suficiente demais e deixar o orgulho entrar no seu coração. 

O apóstolo Paulo deu um excelente depoimento a esse respeito em 2 Coríntios capítulo 12, versículo 10:

Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte.

Essa última frase resume tudo: pois quando sou fraco (e portanto, passo a depender totalmente daquilo que d´Ele recebo), aí é que me torno forte.

Jesus reagiu à atitude de Pedro porque percebeu no apóstolo um orgulho disfarçado e cortou o mal pela raiz.

O maior exemplo de não saber receber está relacionado com a Graça de Deus, despertada pelo sacrifício de Jesus na cruz, para termos acesso à salvação. Muitas pessoas não aceitam Jesus como Salvador pois acham que não precisam receber nada d´Ele – já são suficientemente boas e não precisam dessa ajuda.  Pensam que podem chegar lá através dos próprios esforços. E isso é um grande erro.

Ter a humildade para aceitar as próprias limitações e necessidades, está na origem da aceitação de Jesus como salvador. Por isso aprender a receber é tão importante.

Com carinho  

Total Views: 325 ,
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments
Dennis Sousa

Só verdades. Sempre sou edificado com seus textos.
🙂