QUATRO LIVROS CLÁSSICOS

0
983

Livros “clássicos” são aqueles que acabam por se tornar referências para todos os cristãos. Sempre podem ser usados e recomendados, pois não envelhecem. O vigor do seu texto permanece com a passagem do tempo. 

A maioria dos livros cristãos publicados acaba simplesmente no esquecimento, mas isso não acontece com os “clássicos”. Eles continuam a ser lembrados. Mas são poucos os textos que acabam alcançando essas estatura. 

Quero falar hoje sobre quatro livros que, para mim, são “clássicos” da literatura cristã. Dentre os seus autores, estão alguns dos meus preferidos, como C. S. Lewis e Philip Yancey. Esses livros não estão apresentados em ordem de preferência ou importância. Nenhum deles é caro e, como são bem difundidos, podem ser encontrados em sebos, para aqueles que quiserem pagar ainda mais barato.

Recomendo cada um deles a todos os leitores deste blog. Tenho certeza que vocês vão aproveitar a sabedora contida nesses textos. 

 

1) Cartas de um diabo a seu aprendiz, de C S Lewis

C. S. Lewis foi professor de inglês nas Universidades inglesas de Oxford e Cambridge e seguramente continua a ser um dos mais importantes escritores cristãos das últimas décadas (morreu na década de 60 do século passado). 

Produziu vários textos clássicos – como “Cristianismo Puro e Simples”, quase todos já traduzidos para o Português. Além de livros mais teológicos, escreveu também o clássico infanto-juvenil “As Crônicas de Nárnia”, que já foi parcialmente filmado com bastante sucesso.

“As cartas de um diabo a seu aprendiz” é muito diferente de quase tudo que ele publicou. Trata-se de um “manual de operações” que um diabo velho escreveu para ensinar seu aprendiz a agir de forma efetiva no processo de desviar os seres humanos do caminho certo. O diabo mais velho inclui no tal “manual” todos os truques do ofício que aprendeu durante muitos séculos de exploração das fraquezas humanas.

 

O livro de Lewis é um mergulho profundo na alma humana, expondo suas fraquezas e dificuldades. Quando perguntado onde tinha se inspirado para escrever com tanta propriedade, Lewis respondeu simplesmente: “nas minhas próprias fraquezas”. 

Embora profundo, o livro é muito fácil de ler e há certas passagens hilárias. É simplesmente imperdível.

 

2) O Jesus que eu nunca conheci, de Philip Yancey

Esse autor norte-americano vai aos poucos ocupando um lugar parecido com o que C. S. Lewis ocupou em meados do século passado. Seus livros são invariavelmente excelentes e muito populares.

 

Yancey foi durante muito tempo o Editor-Chefe da mais famosa publicação cristã – a revista Christianity Today. Escreve de forma fácil e agradável, mas seus textos são profundos e levam à reflexão. 

O texto recomendado ganhou o prêmio de melhor livro do ano, da própria Christianity Today, em 1995. Sua visão sobre Jesus é realmente inspiradora. Não deixe de lê-lo.

3) Enigma da Graça: um comentário bíblico sobre o livro de Jó, de Caio Fábio

O pastor autor desse livro foi, sem dúvida, a maior figura do meio evangélico brasileiro durante as décadas de 80 e 90 do século passado. Sua abordagem inovadora da doutrina cristã, dando espaço para os aspectos psicológicos da caminhada do ser humano na sua fé, realmente se destacou da mesmice de outros autores – eu aprendi muito com ele.

 

Infelizmente passou por alguns problemas pessoais, por volta do ano 2000, e foi “crucificado” impiedosamente por boa parte da comunidade evangélica, sempre pronta a acusar e pouco preparada para perdoar. Sua confissão pública, na revista Vinde, dos problemas pessoais que viveu foi extremamente corajosa e o dignificou muito. Hoje dirige uma comunidade cristã que funciona basicamente na Internet, chamada “Caminho da Graça”.

 

O texto recomendado, sobre o livro de Jó, foi publicado logo após Caio ter voltado à cena evangélica, depois de um período de silêncio que se auto impôs. Reflete bem seu sofrimento pessoal no período. 

É um texto lindo e traz abordagem inovadora do sofrimento humano – Caio o liga à Graça de Deus, daí o título do livro. Simplesmente o melhor comentário que já li sobre o livro de Jó. Não perca.

4) Mananciais no deserto, Lettie Cowman

Esse é um livro de leituras devocionais diárias muito simples, mas cheias de espiritualidade. Talvez seja o livro mais popular e influente entre os evangélicos brasileiros. 

É fácil de encontrar e muito barato. Se você ainda não o leu, faça isso. Se já leu, compre outro e abençoe alguém, dando-o de presente.

Com carinho

Total Views: 15 ,

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of