QUANDO DEUS ESTÁ PRESENTE?

0
607

Como sabemos quando Deus está presente numa determinada situação? Que coisa caracteriza sua presença em determinada circunstância da vida da pessoa?

Já fiz essa pergunta para muita gente e ouvi as respostas mais diversas. Por exemplo, há quem diga que quando Deus se faz presente, seu poder é notado e aí aparecem sinais e milagres. 

Sem dúvida isso é verdade: a presença do Espírito Santo gera sinais e milagres, como provam os acontecimentos da vida de Jesus e dos seus apóstolos. Mas será que quando há sinais e milagres, isso sempre se deve ao Espírito Santo?  Não e é a própria Bíblia quem garante isso.

Quando Moisés foi enviado para libertar o povo de Israel, ele realizou sinais diante do faraó. Aí o rei chamou seus magos e eles conseguiram replicar os sinais feitos por Moisés. Mais adiante Deus mandou duas pragas para obrigar o faraó a ceder e libertar o povo de Israel. E elas foram replicadas pelos magos do faraó (Êxodo capítulo 7, versículos 8 a 13 e 17 a 23; capítulo 8, versículos 1 a 7).

Sinais e milagres podem ser reproduzidos por forças do mal. É isso que a Bíblia ensina. Essas forças contrárias podem operar para enganar as pessoas, assim como enganaram o faraó. Portanto, sinais e milagres não são um indicador preciso da presença do Espírito Santo. 

Já ouvi pessoas dizerem que profecias caracterizam a presença do Espírito Santo. Mas aí se aplica o mesmo raciocínio anterior. Sempre que Deus se faz presente, profecias aparecem, mas nem toda profecia vem do Espírito Santo. Afinal, a Bíblia fala claramente de falsos profetas. Portanto, ess também não é a resposta.

Há quem diga que quando há louvores, o Espírito Santo se faz presente, pois louvores são coisa muito importante para Deus – a Bíblia chega a dizer que Ele habita em meio aos louvores (Salmo 22, versículo 3). Mas não é possível garantir que quando alguém louva, essa manifestação chega junto a Deus. Que Ele se agradou do que está sendo feito. Basta lembrar daquilo que foi dito por Deus ao profeta Isaías:

Estou farto dos vossos sacrifícios. Não quero mais gordura de carneiros. Não quero ver mais o sangue dos vossos holocaustos. Quem é que vos pede sacrifícios quando vocês não se sentem abatidos pelos vossos pecados? O incenso que me trazem é como um cheiro mau que me sobe até ao nariz. As vossas celebrações sagradas quando das luas novas, assim como os sábados, e os vossos dias especiais de jejum, tudo isso para mim é uma fraude! Não quero mais saber dessas coisas. Repudio tudo isso. Estou cansado de ter que as suportar.                                                                        Isaías capítulo 1, versículos 11 a 14

O mesmo pode se dizer das orações: muitas vezes elas trazem a presença do Espírito Santo, mas nem sempre isso acontece: Jesus advertiu várias vezes contra orações que não são sinceras, contra as repetições vazias de sentido. São orações que saem dos lábios das pessoas, mas não fazem qualquer eco nos seus corações.

Ora, se não são sinais e milagres, nem profecias, nem orações ou louvor que comprovam a presença de Deus, qual é a coisa que faz isso? A resposta é simples: o amor verdadeiro. 

A Bíblia ensina que Deus é amor (1 João capítulo 4, versículo 8). Isso significa que a essência d´Ele revelada para nós é o amor verdadeiro. O amor, quando está presente, foi originado em Deus. Não há outra possibilidade.

Portanto, se quisermos saber se sinais e milagres vieram mesmo de Deus, basta ver se eles são acompanhados de amor. Se quisermos saber se o louvor chegou a Deus, precisamos verificar se esse louvor nasceu do amor por Ele. Se quisermos ter certeza que a oração chegou até Deus, precisamos ter certeza que ela está acompanhada de amor pelo próximo. Simples assim.

Com carinho 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of