PARECE, MAS NÃO É

0
159

Hoje vou falar de hipocrisia. Escolhi esse tema porque volta e meia somos surpreendidos por pessoas que parecem ser uma coisa e, bem lá no fundo, são outra bem diferente. Vejamos alguns casos que ocorreram no Brasil nos últimos anos. 

Um deles envolveu um empresário brasileiro que se tornou um dos homens mais ricos do mundo depois de fundar várias empresas e abrir seu capital na Bolsa de Valores. Os investidores lhe deram bilhões e bilhões de reais para desenvolver essas empresas.

Em dado momento, foi descoberto que uma delas, ligada à área de produção de petróleo, não tinha as reservas que registrara no seu relatório financeiro oficial. O mercado financeiro ficou muito decepcionado e derrubou o valor das ações dessa empresa na Bolsa. Isso trouxe desconfiança sobre as demais e o castelo de cartas ruiu. Uma após outra, as empresas faliram ou foram vendidas a preço de liquidação. Os investidores que acreditaram no empresário perderam bilhões de reais. E o empresário precisou prestar contas à justiça e caiu em desgraça. Nesse caso, nada era de fato como parecia ser. 

Anos atrás, uma empresária paulista era dona de uma cadeia de butiques muito conhecidas, onde eram vendidas as marcas de roupas e sapatos mais famosas do mundo. Mulheres ricas vinham de todo país para comprar nessas lojas.

A empresa foi crescendo e a empresária acabou abrindo uma mega loja, que impressionava por sua beleza arquitetônica e sofisticação. Tempos depois, as autoridades descobriram que a empresa dela fraudava os impostos de importação – declarava as mercadorias importadas por valor muito menor do que seu custo real e, assim, economizava milhões em impostos. A empresa acabou falindo e foi fechada. A empresária acabou presa e morreu pouco tempo depois, de câncer. Aqui também nada era de fato como parecia ser.

Um casal fez fama no meio evangélico pelo seu espírito inovador e dinamismo. Fundaram uma denominação cristã que se caracterizava por recursos como o louvor de excelente qualidade musical e as pregações baseadas em temas atuais e que pareciam bem inspiradas, com forte apelo para a classe média urbana.

A nova denominação cresceu muito e abriu centenas de locais de culto em muitas cidades. Mas aí, começaram a pipocar na imprensa acusações ao casal fundador de práticas desonestas, incluindo mau uso do dinheiro arrecadado. Eles foram até presos e cumpriram tempo na cadeia, mas sempre atribuíram as acusações contra eles a uma “armadilha do diabo”. E continuam por aí… A igreja que eles fundaram não era o que parecia ser.

A Bíblia também traz vários exemplos de gente que não era o que parecia ser. Um desses exemplos envolve o grupo de alto-sacerdotes que dirigia a religião judaica no tempo de Jesus. Esses homens controlavam o Templo de Jerusalém, o lugar mais sagrado para os judeus, e usavam essa posição privilegiada para lucrar e oprimir as pessoas. E, ao mesmo tempo, posavam de pessoas sinceras e interessadas nas coisas de Deus. 

Aqueles líderes religiosos definitivamente não eram o que pareciam ser. E Jesus entrou em choque com eles e isso ficou patente quando Ele expulsou os vendedores que faziam comércio no pátio do Templo de Jerusalém (João capítulo 2, versículo 16):

Aos que vendiam pombas [Jesus] disse: “Tirem estas coisas daqui! Parem de fazer da casa de meu Pai um mercado! “

Nenhum de nós tem, em público, o mesmo comportamento exibido na intimidade – de uma forma ou de outra todos usamos uma “máscara” que nos protege, escondendo nossas fraquezas e inadequações. Isso é normal. E não é a isso que me referi nos casos acima.

Nesses casos, assim como em tantos outros, a situação vai muito além disso. Trata-se de um esquema de hipocrisia especialmente elaborado para tirar vantagens, que podem ser financeiras, sucesso e status aos olhos dos outros. É uma coisa muito mais grave e indesculpável.

Jesus criticou muito as pessoas que não eram aquilo que aparentavam ser, visando se beneficiar. Os hipócritas de “carteirinha”. Suas acusações e ameaças contra essas coisas foram pesadas (por exemplo, em Mateus capítulo 23, versículos 1 a 39:

… [os hipócritas] atam fardos pesados e difíceis de suportar e os põem aos ombros dos homens, eles, porém, nem com seu dedo querem movê-los; fazem todas as obras a fim de serem vistos pelos homens… e amam os primeiros lugares nas ceias e as primeiras cadeiras nas sinagogas… ai de vós… hipócritas, pois que fechais aos homens o reino dos céus e nem vós entrais nem deixais entrar aos que estão entrando. Ai de vós, …hipócritas, pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé, deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas. Condutores cegos, que coais um mosquito e engolis um camelo. Ai de vós, …hipócritas, pois que limpais o exterior do copo e do prato, mas o interior está cheio de rapina e de intemperança. Ai de vós, …hipócritas, pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a imundícia. Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas interiormente estais cheios de hipocrisia e de iniquidade. Serpentes, raça de víboras, como escapareis da condenação do inferno?

Com carinho

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of