O SIGNIFICADO DA “PARTÍCULA DE DEUS” PARA OS CRISTÃOS

0
328

O nome técnico da chamada “partícula de Deus”, tão comentada na mídia, é bóson de Higgs. A existência dessa partícula foi postulada por um físico britânico chamado Peter Higgs, mas até agora não tinha sido provada sua existência, pois trata-se de algo extremamente difícil de encontrar. Foi preciso um projeto (chamado CERN) que juntou vários países e custou cerca de 10 bilhões de dólares, para conseguir essa prova. Tanto é assim que o próprio Higgs sempre achou que não veria em vida sua teoria comprovada – agora ele certamente vai ganhar o prêmio Nobel.

Higgs pode fazer essa previsão porque existe um modelo padrão para o átomo. Esse modelo começou a ser construído no início do século passado por cientistas como Niels Bohr. Aos poucos, outros cientistas foram completando o modelo, que foi se tornando mais complexo: é esse modelo que fala da existência e do papel do nêutron, do elétron, do próton, dos quarks, etc.

Usando esse modelo, Higgs percebeu que faltava uma partícula, ou seja havia algo ainda não descoberto que era necessário existir para que as contas fechassem. Tal partícula era do tipo bóson – não vou nem tentar explicar o que é isso aqui, para não complicar as coisas. E deram o nome do descobridor para o tal bóson, como é comum na ciência.

Segundo a física, o universo começou com uma explosão de um “ovo” de energia, o Big Bang, cerca de 13,7 bilhões de anos atrás, explosão essa que permitiu a formação de toda a estrutura de galáxias, estrelas e planetas que existe hoje. E o bóson de Higgs foi o fósforo que acendeu o pavio dessa explosão.

Na verdade essa partícula explica porque as coisas têm massa. E a existência de massa é muito importante, pois além de explicar o Big Bang, esclarece a força da gravidade que mantém os corpos celestes nas suas órbitas e, portanto, a organização do cosmos.

O apelido “partícula de Deus” foi proposto por outro cientista, ganhador do prêmio Nobel, Leon Lederman, no seu livro de mesmo nome. Veja o que ele disse:

“Esse bóson é tão central para o estado da física de hoje, tão crucial para nosso entendimento final da estrutura da matéria, entretanto tão difícil de detectar, que eu LHE DEI um apelido: a partícula de Deus. Por que? … por que existe uma conexão, de certa maneira, com outro livro, esse muito mais antigo [referindo-SE ao Gênesis].”

Ora, por causa do apelido, muitas pessoas pensam que há conexão entre essa descoberta e os ensinamentos da Bíblia – o bóson de Higgs iria provar ou não a existência de Deus ou o relato da criação do mundo contido no Gênesis.

Nada disso: a confirmação da existência dessa partícula pode iluminar a teoria adotada pela física para o Big Bang e a gravidade, mas nada fala de Deus.

Para nós cristãos, portanto, essa descoberta é muito interessante no sentido que ela reforça a teoria do Big Bang e essa teoria comprova que o universo teve início e isso aponta diretamente para Deus, conforme já comentei em outro texto aqui. Somente isso. O que passar daí é pura fofoca.

Com carinho

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of