O QUE DEUS TEM SEPARADO PARA VOCÊ?

2
285

Certa vez conversei com uma amiga, moça que foi criada numa igreja evangélica e continua cristã fervorosa até hoje. Ela me contou que passou longos anos esperando pelo seu “prometido” – aquele homem que Deus tinha separado para se casar com ela. Ela agiu assim pois aprendeu na sua igreja que Deus tem uma pessoa especial separada para cada um(a) de nós e acreditou nisso piamente.

O fato é que hoje ela está na faixa dos 40 anos e continua solteira. Ela se sente enganada por ter acreditado nesse tipo de promessa. E fala isso abertamente. O que pode ser dito para essa mulher?

Acho que essa discussão interessa bastante pois é comum encontrarmos pessoas na mesma situação: aceitaram promessas que pensaram vir de Deus e tiveram suas esperanças frustradas. E esse tipo de experiência pode enfraquecer muito ou até levar a pessoa a perder completamente sua fé.

E a explicação que mais ouço para esse tipo de situação é que a falta de fé da pessoa para alcançar a promessa. E o efeito dessa explicação é devastador, pois a pessoa, além de frustrada, ainda pode acabar se sentindo culpada.

Mas posso testemunhar que frequentemente – como aconteceu no caso da minha amiga que ficou solteira – não houve falta de fé. As pessoas acreditavam na promessa e ainda assim não alcançaram a benção.

Lembro aqui do caso de outra amiga que ficou orando por uma cura pois tinha certeza absoluta que esse milagre serviria como testemunho para a conversão da família do doente. E a pessoa morreu.

Ora, sabemos que Deus nunca deixa de cumprir suas promessas. E se não houve falta de fé, como explicar a benção não ter vindo? A resposta é simples, mas nem por isso menos dolorosa: as pessoas acreditaram em promessas que Deus não fez. Ele até pode agir e fazer coisas maravilhosas, movido pela sua Graça, mas não tem qualquer obrigação de fazer isso, pois nada prometeu.

O problema é que existe uma corrente teológica que defende a tese de haver muitas promessas na Bíblia relacionadas com a prosperidade e a felicidade para quem tiver fé suficiente (e também fizer contribuições financeiras generosas). E tais conceitos acabaram penetrando quase todo o mundo evangélico e infelizmente se tornaram amplamente aceitos.

Por exemplo, não há qualquer promessa de Deus de que haver um(a) “escolhido(a)” para cada um de nós. Isso até pode acontecer, mas não podemos cobrar de Deus tal tipo de resultado. O mesmo podemos falar sobre a prosperidade.

O que a Bíblia fala de fato é que Deus prometeu concorrer para nosso bem, coisa totalmente diferente. Para alguns(mas) pode parecer ser a mesma coisa, mas não é.

Afinal, quase sempre nem sabemos bem o que é melhor para nós. Lembro do caso de uma amiga que queria se casar com um primo e ficou longo tempo pedindo a Deus para abençoar aquela união e nunca foi atendida. Tempos depois se casou com outro homem e veio a entender que o tal primo teria sido um desastre amplo, geral e irrestrito na sua vida.

O fato de Deus não atender todos os nossos pedidos pode ser facilmente entendido. Afinal, é assim que criamos nossos(as) próprios(as) filhos(as). Não lhes damos tudo que nos pedem. Dizemos não para eles(as) com muita frequência e fazemos isso com a convicção que isso concorre para seu bem, embora muitas vezes eles(as) fiquem infelizes com nossa atitude.

O que podemos esperar de Deus

Deus não faz promessas somente para nos agradar. Ele simplesmente não opera assim. Sua lógica é outra. E acho interessante discutir alguns princípios que regem sua atuação.

Primeiramente, Deus espera que cada um faça sua parte. Ele definitivamente não vai fazer por mim ou por você aquilo que nós mesmos(as) podemos alcançar.

No exemplo que citei acima, cabe diversas perguntas nesse sentido: será que a moça fez todos os esforços ao seu alcance para se tornar agradável ao sexo oposto? Investiu o tempo necessário para socializar com os rapazes? Terá ela feito exigências exageradas aos possíveis candidatos, confiada na tal “promessa” de Deus?

Em segundo lugar, é preciso entender que a benção de Deus nem sempre se materializa da forma esperada – pode até acontecer e não ser reconhecida como tal.

Certa vez, eu precisava de determinada quantia para pagar uma prestação de financiamento imobiliário. E orei muito para que Deus resolvesse o problema e tinha certeza que a solução viria do recebimento de um dividendo atrasado.

Poucos dias antes da data de pagamento, recebi uma ligação da minha madrasta, oferecendo-me a quantia necessária emprestado. Agradeci e disse que não, pois tinha certeza que Deus iria mandar auxílio. E ela retrucou: “quem disse que não foi Deus quem me mandou te ajudar?” Eu peguei o empréstimo. E deu tudo certo. Na verdade, eu tinha colocado na mente que Deus iria agir de determinada forma e quase recusei a ajuda que Ele me enviou, porque ela veio sob forma diferente.

Voltando ao exemplo da moça que ficou solteira, cabe perguntar: será que Deus não mandou alguém que ela não aceitou por pensar não ser a pessoa certa? Ou a benção reservada para ela não foi, por exemplo, alcançar sucesso profissional? Afinal, quem disse que todos(as) precisamos casar?

Em terceiro lugar, é preciso entender que Deus frequentemente não faz algo diretamente mas age para nos capacitar para fazermos aquilo por conta própria.

Por exemplo, Jesus investiu todo o seu ministério treinando seus discípulos para serem “pescadores de homens”. Capacitou-os para darem continuidade ao seu trabalho.

Palavras finais

Deus não faz necessariamente aquilo que esperamos e/ou queremos. E isso não significa pouco caso ou indica falta de fé da pessoa. Há muitas outros aspectos a considerar e eu discuti alguns deles acima.

Agora, há muito mais a considerar porém não tenho espaço aqui para debater cada possibilidade. Mas acho que já deu para você ter uma ideia sobre o que estou falando aqui e passar a olhar para as situações em que parece haver não cumpridas de outra forma.

Teologias simplistas que colocam na boca de Deus promessas que Ele não fez são muito perigosas. Cuidado, portanto, com elas. Leia e estude sempre a Bíblia para saber de fato o que Deus tem prometido para você.

A coisa mais importante que Ele  prometeu para você, sem dúvida, é a vida eterna (salvação). Mas também prometeu fazer coisas que venham a concorrer para seu bem (dentro do ponto de vista d´Ele), protegê-lo(a), estar ao seu lado nos momentos difíceis e assim por diante.

E pode ter certeza que Ele faz e continuará a fazer tudo isso na sua vida.

Com carinho

2
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Vinicius MouraRenata Morais Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Renata Morais
Visitante

Vinícius, bom diaSua postagem me causou certa indignação quanto à fé e promessas.Primeiro, não é da vontade de Deus a constituição da família, ou seja, casar e ter filhos? Como pode isso não concretizar-se? Então para que pedir isso?Sei que Deus age conforme a vontade Dele, e que temos que fazer "nossa parte", mas acho injusto uma pessoa passar sua vida acreditando que "terá uma pessoa para dividir sua vida", e isso não acontecer…acho que perderia minha fé definitivamente.Além disso, como podemos saber se Deus nos fez essa promessa? Não acho que uma pessoa seria feliz apenas com sucesso profissional,… Read more »

Vinicius Moura
Visitante

O que eu disse no meu texto é que não há nenhuma passagem bíblica que fale de uma promessa de Deus dizendo que Ele tem uma pessoa escolhida para cada um de nós. Essa promessa, por mais desejável que ela seja, não está na Bíblia. É uma invenção da cabeça de alguns pastores, que acabou largamente difundida. E acreditar nessa promessa é dar espaço para decepções, como aconteceu com o moça que eu descrevi. A Bíblia tem diversos exemplos de pessoas extremamente importantes que não casaram, ou seja para quem Deus não separou nenhuma pessoa. Posso citar Paulo e João… Read more »