O PROBLEMA COM O OLHAR

0
205

Se um dos teus olhos te faz tropeçar, arranca-o e lança-o fora; melhor é entrares na vida eterna com um só dos teus olhos, do que tendo dois, seres lançado no inferno de fogo.                              Mateus capitulo 18, versículo 9

Na passagem acima Jesus tratou do cuidado que as pessoas devem ter para evitar práticas de vida que possam afastá-las de Deus. Ele simbolizou o que estava ensinando com as imagens da “mão”, do “pé” e do “olho”.

A “mão” e o “pé” representam os instrumentos que o ser humano usa para realizar atos pecaminosos – matar, roubar, adulterar, etc. É fácil perceber por que Jesus incluiu esses órgãos na sua fala: não há como pecar por ação se a pessoa não tem os meios físicos para isso.

Já o “olho” é mais difícil de interpretar. Ele representa o que contamina o interior das pessoas e gera motivação para o pecado. Jesus usou essa imagem porque é através do olho que as pessoas percebem o mundo à sua volta e a partir daí podem estabelecer impressões sobre o que existe e decidir fazer alguma coisa.

Por exemplo, é vendo o que o vizinho tem, e elas não, que a inveja se instala nas pessoas. É olhando para a bonita mulher do próximo, que vem a cobiça, passo inicial para o adultério. E é percebendo que determinado valor foi guardado de forma descuidada que aparece o incentivo para roubar.

O efeito negativo do olhar é sutil e frequentemente as pessoas nem se dão conta do mal que está acontecendo. Vou dar um exemplo que acontece diariamente na minha vida.

Todos os dias, quando minha mulher e eu entramos no elevador, sempre acontece a mesma coisa. Há um grande espelho no fundo cabine e eu automaticamente fico de costas para ele. Minha mulher faz exatamente o contrário. E fica se olhando, reclamando das suas imperfeições físicas, ato bem feminino. É como uma sessão de “auto-tortura” diária – bastaria que ela ficasse de costas para o espelho para evitar esse mal. Mas algo atrai seu olhar – isso é mais forte do que a vontade dela.

Nesse exemplo o mal é pequeno, trata-se de um prejuízo que minha mulher causa a ela mesma. Mas muitas vezes as consequências negativas do olhar são muito mais sérias. Por exemplo, foi ao ver Bate-Seba nua, secando-se ao sol no telado da sua casa, que o rei Davi a desejou e resolveu adulterar com ela. Talvez o rei tivesse visto aquela mulher fazer a mesma coisa outras vezes e nada aconteceu, mas naquele dia o olhar foi diferente. E a história de Israel acabou mudada por causa disso.

Não há dúvida que o olho é um veículo de contaminação do interior da pessoa. E Jesus ensinou que é melhor perder a capacidade de ver, ou seja de perceber bem as coisas à volta, se isso vier a evitar que a pessoa peque e vier dar-lhe condições de herdar a vida eterna.

Jesus, ao usar essa imagem, ensinou que você deve tomar cuidado com o que olha – um programa de televisão ou filme, a casa do vizinho, a loja no shopping com o objeto que você deseja e não pode comprar, e assim por diante.

Resumindo, Jesus ensinou uma coisa simples e importante: é melhor você se privar de coisas importantes, como a capacidade de locomoção, de poder agir à vontade ou de conseguir ver o que está à sua volta, se isso evitar o pecado e a perda da vida eterna. Afinal, a vida eterna é mais importante do que tudo e deve ser sua meta, seu foco. Nada pode atrapalhar sua trajetória em direção a ela.

Com carinho

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of