O GRANDE VALOR QUE VOCÊ TEM

2
356

Pegue uma nota de R$ 50,00. O que dá a esse pedaço de papel colorido o valor escrito na própria nota? Na verdade, as coisas têm valor por conta de três aspectos: origem, projeto e propósito.

A origem tem a ver com quem fez ou de onde veio aquilo que está sendo avaliado. Por exemplo, o relógio de bolso que tenho do meu avô tem mais valor para mim do que teria para você. Um quadro de Picasso tem enorme valor porque foi pintado por um artista super famoso, reconhecido quase universalmente. Enquanto a nota citada acima vale R$ 50,00 porque teve origem na Casa da Moeda e tem a chancela do Banco Central do Brasil – não é um pedaço de papel qualquer.

O segundo aspecto que estabelece valor para uma coisa é seu projeto. Quando vou comprar um carro não me preocupo muito com a marca. Olho para o projeto do carro – seu tamanho, conforto interno, motor, etc. É isso que me interessa e me faz escolher um modelo de carro no lugar de outro.

Os quadros de Picasso não têm todos o mesmo valor: há pinturas mais importantes, aquelas que tem “projeto” melhor. Alguns são tão importantes que não têm preço, como o famoso quadro Guernica, que retrata os horrores da Guerra Civil Espanhola.

A nota de R$ 50,00 tem projeto cuidadoso para garantia contra fraudes: é feita de papel especial, tem várias coisas embutidas na impressão para dificultar a falsificação. Tem também um número que é só dela.

Finalmente, propósito é outro aspecto que estabelece valor. O relógio do meu avô conserva hoje a memória dele – esse não era o propósito original do relógio. O propósito de uma nota de R$ 50,00 é estabelecer e conservar determinado valor – aquele pedaço de papel sempre irá valer aquele montante certo de reais.

Agora, o mais importante propósito de uma nota de dinheiro é facilitar as trocas comerciais – imagine a dificuldade que seria pagar um simples cafezinho se não houvesse dinheiro, sendo preciso trocar a bebida por outra coisa de valor. A nota de dinheiro estabelece um valor claro, reconhecido por todos.

Resumindo, cada coisa é valorizada por conta da sua origem, seu projeto e seu propósito. É a maior ou menor importância desses fatores que fazem o valor de cada coisa variar. E isso é definido por quem faz a avaliação – por isso o relógio do meu avô tem maior valor para mim do que para você.  

Qual é o valor que você tem?

Você tem um valor enorme, não importa quem seja. Primeiro, você foi criado(a) por Deus – essa é sua origem. E não pode haver origem mais nobre.

E quanto ao seu projeto, a forma como você foi feito(a)? Veja o que está escrito no Salmo 8, versículos 4 e 5:

“…Afinal por que Deus dá tanta atenção ao homem? Quem é o filho do homem para que o visite? No entanto, o Senhor o fez apenas um pouco menor do que Deus

O projeto do ser humano é tão especial que só estamos abaixo de Deus e dos anjos. Você tem um intelecto capaz de desenvolver pensamentos – pode criar algo belo, ter consciência de quem é, tem poder para tomar decisões e escolher entre o certo e o errado, consegue louvar a Deus e assim por diante.

Finalmente, o seu propósito na vida – a razão pela qual foi criado(a) é se relacionar com Deus, numa ligação marcada pelo amor. Não pode haver propósito mais importante.

Ora, se sua origem é Deus, se o seu projeto foi feito por Ele mesmo e o propósito para sua vida é estar numa relação com seu Criador, é evidente que você tem enorme valor. Esteja certo disso.

E o nome que damos ao valor de cada ser humano é dignidade. E do conceito de dignidade humana decorre a ideia de direitos humanos. Tudo aquilo que fere a dignidade humana viola um direito das pessoas e precisa ser combatido. Por exemplo, isso vale tanto para agressões físicas (assassinato ou tortura) como para as agressões morais (discriminação de qualquer tipo ou falta de coisas básicas como saúde ou moradia).

Não foi por acaso, que a ideia de dignidade e direitos humanos humanos nasceu e se desenvolveu no seio das sociedades cristãs – essa foi uma gigantesca contribuição do cristianismo para o bem comum que é frequentemente esquecida.

Seu valor não decorre do que você fez, dos resultados que alcançou na vida ou da posição social que ocupa. É claro que todas essas coisas podem agregar valor, mas seu valor principal não vem daí. Vem de Deus. E ninguém pode tirá-lo de você. E nunca deixe ninguém, inclusive você mesmo(a), convencê-lo(a) do contrário.

Com carinho

Total Views: 1129 ,
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments
Anônimo

Boa noite. 1 – O correto na sua citação bíblica é Salmo 8! 2 – Estou sempre acompanhando seu blog e ele tem sido de grande valia para mim. Continue nessa obra que da mesma forma que me alcançou, com certeza alcançara outras vidas para a honra e glória do Deus Todo Poderoso. 3 – Você, oportunamente, se for do seu interesse, poderia fazer um estudo a respeito do batismo do Espírito Santo e as implicações decorrentes, como os frutos gerados e, também, traçar uns pontos sobre o dom de língua estranha , não aquele visto no dia de pentecostes,… Read more »

Vinicius Moura

Obrigado pelas suas palavras de incentivo e pela dica – já corrigi a citação errada de Salmos.

O estudo sobre o batismo do Espírito Santo tem interesse sim. Anotei sua sugestão. Assim que tiver oportunidade, publicarei algo a respeito.

Abs
Vinicius