O ENSINAMENTO DO VERSÍCULO MAIS POPULAR DA BÍBLIA

1
556

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João capítulo 3, versículo 16

Este é o versículo mais popular da Bíblia, fato reconhecido por diversas pesquisas feitas ao longo do tempo, várias inclusive usando recursos digitais (veja mais).

Mas por que esse texto é tão querido assim? Por que ele inspira tanto as pessoas? A resposta é simples: nele está resumida nele toda a mensagem do Evangelho de Jesus. O versículo tem quatro partes que falam sobre: 1) a causa de haver um Plano de salvação do ser humano instituído por Deus; 2) o preço desse processo de salvação; 3) a condição para que a salvação ocorra; e 4) a sua consequência. Vamos ver isso tudo em maior detalhe. 

A base para a salvação

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira…”

O plano para a salvação foi instituído porque Deus nos ama muito. Ele já sabia desde o início que, ao dar o livre arbítrio para as pessoas, elas iriam contrariar seus mandamentos, ou seja, pecar. Deus, então, montou um plano para dar-lhes seu perdão, sem precisar abrir mão do seu senso de justiça. Isso porque Jesus pagou o preço dos nossos pecados. E esse caminho é o da Graça.

O preço da salvação

“… que deu seu filho unigênito…”

Como os seres humanos pecam, a justiça de Deus demanda punição pelos pecados cometidos. O caminho tradicional para fazer isso seria Deus acertar contas com cada pessoa, tendo por base aquilo que ela fez, e regulando a punição dela de forma proporcional aos seus pecados. 

Mas essa abordagem gera um problema: como todas as pessoas pecam e Deus abomina o pecado, a punição seria severa e ninguém conseguiria ser salvo. Portanto, era preciso haver uma alternativa. 

E a Graça de Deus é justamente esse caminho alternativo. Em outras palavras, Deus deu seu Filho para que Ele sofresse a punição em nome de cada pessoa pecadora. Jesus foi sacrificado na cruz por nós.

Assim, Deus conseguiu manter sua justiça, pois houve um preço pago pelos pecados, e mesmo assim conseguiu dar acesso às pessoas a sua salvação (graça). É uma solução brilhante. 

 A condição para a salvação

“… para que todo aquele que nele crê…”


O caminho para a salvação, via Graça de Deus, não tem um preço para o ser humano, mas tem uma condição: a pessoa acreditar que Jesus morreu por conta dos seus pecados. Ela precisa reconhecer essa realidade. É essa crença (fé) que abre o caminho da Graça para cada ser humano. 

A consequência da salvação

“… não pereça, mas tenha a vida eterna.”

A salvação é o processo pelo qual a pessoa passa novamente a ter acesso a Deus. Esse caminho, antes obstruído pelo pecado, fica re-estabelecido. Os pecados dela são perdoados (cobertos pelo sangue de Jesus) e a pessoa pode se apresentar purificada diante de Deus, voltando a ser aceita por Ele. 

E, assim, no final dos tempos, quando houver o julgamento final, a pessoas receberá a  vida eterna, ou seja, terá acesso a uma nova realidade – uma nova sociedade, sem pecados, perfeita no seu funcionamento, onde Deus será o centro de tudo. E essa nova realidade não acabará – terá começo mas não fim. 

Tecnicamente é errado usar a palavra “eterna” para se referir a essa nova forma de viver, pois eterno é algo que não tem nem começo nem fim – sempre existiu e sempre existirá – como Deus. Essa nova forma de vida tem um começo mas não acabará, portanto, tecnicamente, não é eterna. 

Mas falamos em “vida eterna”, porque essa nova realidade, que ainda vai acontecer, sempre esteve presente na mente de Deus. E nesse sentido, ela é eterna. 

Conclusão

João capítulo 3, versículo 16 resume numa única frase todo o plano de salvação que Deus concebeu para o ser humano. Daí sua importância.

Esse plano é fruto do amor extremado que Deus tem por cada ser humano, querendo ter cada pessoa junto a si. E a forma de fazer isso é o caminho da Graça. 

E o preço da salvação pela Graça é que os pecados cometidos pela humanidade sejam todos resgatados pelo sacrifício feito por Jesus, na cruz, cerca de 2.000 anos atrás.

Agora, a Graça de Deus é oferecida de forma condicional: a pessoa precisa aceitar que Jesus morreu por ela e não há como fugir desse requisito.

A vida eterna será uma nova forma de funcionamento da sociedade, onde não mais haverá sofrimento nem injustiças. Deus será o centro de tudo e o garantidor da felicidade geral.

Confesso que eu fico com inveja da capacidade de síntese de João, ao dizer, numa única frase, tudo que há para ser dito sobre esse o plano da salvação. Penso que essa frase genial demonstra, sem dúvida, que o texto da Bíblia é inspirado por Deus. 

Com carinho 

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Dennis Sousa Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Dennis Sousa
Visitante
Dennis Sousa

Ja li muitas vezes e não tinha focado que nesse pequeno texto da bíblia é explicado a base da mensagem do evangelho. Obrigado pela explicação, abraço!