O DEUS DA RESSURREIÇÃO

0
148

Há várias histórias na Bíblia sobre ressurreição, dentre as quais, a
mais famosa e importante é a ressurreição do próprio Jesus, que acabamos de
comemorar. Mas também a outros casos de ressurreição, como a de Lázaro (João capítulo 11, versículos 1 a 46) e a do filho da viúva de Naim (Lucas capítulo 7, versículos 11 a 17).

Esses fatos provam que cremos num DEUS
DE RESSURREIÇÕES
. Onde há morte, Ele age para trazer de volta a vida – Lázaro
estava morto há quatro dias, enterrado numa gruta, selada por uma grande pedra e
Jesus foi encontrá-lo e o chamou para fora, de volta à vida.

Muitas vezes há coisas que morrem – sentimentos, a esperança e até a
própria fé em Deus. É como se a pessoa entrasse numa tumba e lá ficasse sem
qualquer perspectiva, com uma grande “pedra” cobrindo aquilo que costumava
sentir, acreditar, esperar, etc. Mas há um ditado que ensina: “onde você colocou um ponto final, Deus vem e
muda para uma vírgula
…”.

Seguir o Deus da Ressurreição significa que a história nunca é aquilo
que você pensa que se ela tornou. Onde havia apenas a morte, Deus pode trazer a
vida de volta. E é exatamente isso que Ele tem feito muitas e muitas vezes.

Nelson Mandela foi um homem que ficou preso por várias décadas. Sofreu
muito por lutar contra a discriminação racial na África do Sul. Certo dia, o
regime que governava aquele país percebeu que não mais tinha como controlar as
coisas e buscou Mandela para fazer um acordo. Prometeu que ele iria ser
libertado e poderia até se tornar Presidente do pais, com a condição que ele abrisse
mão da vingança, da justa retribuição aos brancos de todo mal que tinham
causado aos negros. O regime sabia que somente Mandela tinha influência
suficiente entre os negros para conseguir reconciliar o país.

Ora, aquela negociação aconteceu por causa da fraqueza do regime em
vigor e Mandela sabia disso. Portanto, ele podia ter se negado a fazer o que
lhe pediam e aguardado que o regime caísse de “podre”, como aconteceu em outros
países da África. E depois cobrar dos brancos, com “juros e correção monetária”
o mal feito por tantos anos.

Mas Mandela aceitou. Tornou-se Presidente do país e cumpriu sua palavra.
Usou seu prestígio para reconciliar os dois lados da nação. Instituiu um
Tribunal da Verdade onde os torturadores precisavam ir e confessar seus crimes,
dando espaço para que os perseguidos dissessem na sua presença o mal que tinham
sofrido. Mas a punição foi apenas de cunho moral e nenhum dos perseguidores foi
para a cadeia ou sofreu violência.

Cenas de perdão de beleza indescritível aconteceram naquele tribunal.
Coisas que a gente só acredita porque há registros confiáveis do que aconteceu
ali. E a África do Sul caminhou para a reconciliação. A violência racial cessou
e as feridas foram cicatrizadas. Tudo porque um homem, um cristão metodista, decidiu
apostar que o amor e o perdão, mortos até então naquela sociedade, poderiam ressurgir.
Mandela simplesmente teve fé no Deus da Ressurreição.

Há muitos exemplos como esse na história humana. Provas vivas da ação desse
Deus. E cada caso começou quando uma ou mais pessoas acreditaram que aquela
mudança era possível e se colocaram á disposição do Espírito Santo. Só isso.

Será que você precisa ser ressuscitado em alguma área da sua vida? Há
algo em você que morreu e está enterrado debaixo de uma enorme pedra? Não pense
que você já conhece o fim que lhe espera. Não se conforme com isso. Deixe-se
surpreender por Deus. Abra seu coração e deixe o Deus da Ressurreição agir. Aqui.
E agora.

Basta ter fé. Basta buscar. Faça isso e garanto que você não vai se
arrepender.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of