Jesus, o maior dentre os contadores de estórias

0
421

Uma das características mais marcantes do ministério de Jesus é ter sido um grande contador de estórias – acredito que o maior que já existiu. Estórias como a do “bom samaritano”, a do “filho pródigo”, a do “rico e do Lázaro” e a do “devedor sem compaixão” emocionaram e ensinaram verdade eternas a incontáveis gerações de pessoas.

Jesus não inventou o discurso baseado em “parábolas”, como essas pequenas estórias são conhecidas. Há registro na Bíblia de outros profetas usando o mesmo recurso antes d´Ele, como Natã, quando foi convencer o rei Davi do seu pecado com Bate-Seba (2 Samuel capítulo 12, versículos 1 a 14). 

Mas nenhum profeta fez tanto uso das parábolas, como Jesus. Por isso, quando se fala em parábolas, de cara o nome Jesus vem à mente das pessoas. Assim, como quando se fala em salmos, o nome de Davi aparece. Ou quando se fala em provérbios, Salomão é de quem todos se lembram.

Por que Jesus escolheu esse meio simples de se comunicar com as pessoas? Afinal, Jesus podia ter escolhido outras formas para ensinar. Penso que há várias razões para essa escolha.

E a primeira delas é o poder didático que as estórias têm. Se você quiser ensinar um princípio moral importante para crianças, qual é melhor forma? Sem dúvida, contar uma bonita estória, como “Branca de Neve”, ou “Cinderela” ou “Bela Adormecida”.

Estórias ensinam enquanto encantam e são tão poderosas que ficam gravadas nas mentes das pessoas para sempre. 

O segundo motivo porque as estórias foram escolhidas por Jesus como meio de ensinar é a simplicidade e facilidade com que permitem transmitir conceitos teológicos sofisticados. Por exemplo, quando Jesus reforçou o mandamento de “amar ao próximo como a sim mesmo”, um homem veio e lhe perguntou quem era o “próximo”. Se fosse um fariseu, Jesus provavelmente teria dado uma série de regras para estabelecer quem é o próximo, mas não fez isso. Ele contou a estória do “bom samaritano”, onde um homem cuidou de outro, desconhecido dele, que encontrou machucado à beira da estrada.

Uma simples estória explicou tudo muito bem, de forma simples e poderosa. Até hoje, se alguém quiser saber quem é seu “próximo”, a melhor forma de explicar é contar essa parábola.

Outro conceito teológico sofisticado que Jesus explicou através de parábolas foi “reino de Deus” e sua chegada entre nós. Por exemplo, Ele usou a imagem de uma pequena semente que cresce até virar árvore frondosa. Compare a facilidade de entender esse conceito com o ensinamento da “salvação pela fé apenas”, conforme Paulo transmitiu na sua carta aos Romanos – sem dúvida esse é um texto árido e difícil de acompanhar, embora seja fundamental para o cristianismo.

E houve uma terceira razão para Jesus ter recorrido às parábolas como meio de passar ensinamentos:

E, acercando-se dele os discípulos, disseram-lhe: Por que lhes falas por parábolas? Jesus, respondendo, disse-lhes: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado… Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e, ouvindo, não ouvem nem compreendem… Porque o coração deste povo está endurecido, E ouviram de mau grado com seus ouvidos E fecharam seus olhos… Mas, bem-aventurados os vossos olhos, porque vêem e os vossos ouvidos, porque ouvem. Mateus capítulo 10, versículos 10 a 16

Em outras palavras, para alguém verdadeiramente entender o que Jesus ensinou nas suas parábolas, para se deixar impactar pelos ensinamentos contido nelas, a pessoa precisa ter coração aberto para o Evangelho.

Isto porque os ensinamentos contidos nas estórias de Jesus são essencialmente espirituais. O que importa não é o que aconteceu em cada uma dessas estórias e muito menos nos detalhes contidos nelas e sim o quê o Espírito Santo transmite para cada uma de nós que as lê. Simples assim.

As demais pessoas, aquelas que ainda não foram tocadas pelo Evangelho de Cristo, vão ouvir as mesmas estórias e perder seu significado mais profundo. Não serão impactadas de fato por elas: essas pessoas verão e não perceberão, ouvirão e não entenderão, como diz a passagem bíblica acima. 

Portanto, toda vez que você estudar uma parábola de Jesus – e tenho diversos posts aqui falando sobre isso, como exemplo 1 e exemplo 2 – saiba estar tendo acesso a uma pequena obra-prima. Uma estória concebida por Jesus especialmente para lhe ensinar algo importante.

Com carinho

Total Views: 24 ,

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of