EXISTE DESTINO?

2
366151

Chegou a hora dele/a” é uma frase que se fala com frequência em relação à morte trágica de uma pessoa. E essa frase reflete uma cultura fatalista, que atribui ao destino determinados acontecimentos da vida das pessoas. Será que a doutrina cristã dá suporte à ideia de destinoAcredito que não e explico a razão.

A Bíblia ensina que temos livre arbítrio – a capacidade de fazer escolhas próprias – e tal condição é incompatível com um destino pré-estabelecido por Deus. Afinal, se o destino existisse mesmo, as pessoas não poderiam fugir dele e assim suas escolhas não teriam muito sentido ou valor, pois elas não seriam de fato livres.

E, se o livre arbítrios não fosse uma realidade, as pessoas não poderiam ser responsabilizadas pelos seus pecados, porque teriam sido responsáveis pelas escolhas que levaram a esses erros. Assim, não seria justo que as pessoas fossem condenadas pelo que fizeram e não haveria qualquer sentido para o plano da salvação. Não haveria julgamento final e nem a manifestação, tornando  a vinda de Jesus ao mundo desnecessária.

Como as pessoas têm liberdade de escolha, não podem estar limitadas pelo destino. E são essas mesmas escolhas que vão determinar, em boa parte, o que acontece com cada uma delas.

É claro que há coisas que acontecem independentemente da vontade da pessoa. Por exemplo, alguém pode ser atingido por um galho que caiu de uma árvore. Mas, tal fato provavelmente foi fruto das escolhas de outras pessoas – por exemplo, os responsáveis pelo serviço de manutenção de árvores da prefeitura que não fizeram a poda daquela árvore no tempo certo. 

Portanto, o que nos acontece não é só fruto das escolhas que fazemos por nós mesmos. As escolhas que outras pessoas fazem também impactam nossa vida, tanto para o bem como para o mal.

Eu ouvi muitas vezes, até de pastores,  que a onisciência de Deus comprovaria a existência do destino. Como Ele sabe tudo que vai acontecer é porque tudo já está determinado. Na realidade, não é bem assim. 

É preciso entender que Deus está fora do tempo – afinal, o tempo é uma criação dele mesmo, como tudo mais o que existe no universo. Portanto, para Deus não existe passado, presente e futuro para Deus, como existe para nós. Deus age no tempo – por exemplo, Ele escolheu enviar Jesus ao mundo numa determinada época escolhida a dedo -, mas não é afetado, e nem tão-pouco limitado, pelo tempo. Essa é uma limitação exclusivamente humana.

Além disso, Deus nos conhece melhor do que nós mesmos – lembre-se que Ele conhece tudo, até nossos pensamentos. Portanto, Deus conhece como  cada pessoa pensa, suas preferências, como reage a cada tipo de circunstância e assim por diante. Portanto, não é de se admirar que Deus  conheça também, as escolhas que faremos livremente no futuro. 

Quando eu afirmo que um dos meus filhos, em determinada circunstância, vai fazer uma certa escolha, e acerto o que disse, não acertei porque meu filho foi obrigado a fazer aquilo que eu quis. Meu filho fez exatamente aquilo que eu previ porque a natureza dele me é conhecida. Eu conheço suas preferências, suas limitações, os resultados de muitas de suas escolhas no passado e assim por diante. Por isso meu índice de acerto das previsões em relação a meu filho é grande. E como eu não sou perfeito, de vez em quando erro e meu filho me surpreende com uma atitude inesperada. Mas, Deus sabe tudo e é perfeito, logo Ele não erra nunca e, portanto, suas previsões sempre se realizam.

Outra afirmação muito comum é que os planos de Deus para cada pessoa funcionam como o destino traçado para ela por Deus. Mas, isso também não é verdade. É claro que há coisas definidas por Deus as quais não é possível mudar – elas independem da vontade humana. Por exemplo, Jesus veio ao mundo para morrer por nós e esse fato não poderia ter sido mudado por ninguém. A decisão de Deus de tirar o  povo de Israel de escravidão no Egito, sob a liderança de Moisés, não dependeu da vontade do faraó.

Mas, isso não é equivalente a haver um destino. E tanto é assim, que temos liberdade de aceitar ou não Jesus como nosso salvador. Da mesma forma, nem todos os israelitas aceitaram a liderança de Moisés e alguns se desviaram no caminho.

Deus certamente tem planos para você, mas tudo depende das escolhas que você vier a fazer. A Bíblia está cheia de exemplos de pessoas que acabaram seguindo por caminhos não aprovados por Deus e estragaram os planos que tinham sido traçados para suas vidas. Por exemplo, Saul foi ungido o primeiro rei de Israel e mesmo assim acabou perdendo seu reino e tendo uma morte triste, porque desobedeceu a Deus. Perdeu-se ao longo do seu reinado.

Concluindo, a doutrina cristã não dá suporte para o conceito de destino – são as próprias escolhas humanas que acabam definindo o que vai acontecer com cada pessoa. 

PS Veja mais sobre esse tem aqui.

Com carinho   

Total Views: 145 ,
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments
Wesley Schinkein Moreira

Aonde está escrito na bíblia a respeito do livre arbítrio?