É PRECISO VER PARA SABER?

0
673

Lembro de um capítulo de uma série policial da qual gosto muito, no qual os personagens principais – uma policial, bonita e competente, e um escritor de livros, engraçado e boa praça – finalmente ficaram juntos pela primeira vez, depois de quase quatro anos de vai não vai. Depois de ver o capítulo, li um comentário interessante sobre a cena final, onde os personagens se beijaram ardentemente, e depois saíram caminhando em direção ao quarto, de mãos dadas. A jornalista que escreveu o comentário disse o seguinte: “A cena final não mostrou tudo em detalhes, mas indicou com clareza o rumo dos acontecimentos. E foi bom ter sido assim. Muitas vezes é melhor apenas saber do que ver.”

O que a jornalista disse foi que muitas vezes é melhor usar a imaginação do que ver como as coisas ocorrem na prática. A imaginação pode ser melhor do que a realidade. 

Algo muito semelhante ocorre com a questão da prova da existência de Deus. Não estou dizendo que essas provas inexistem – elas estão aí para quem quiser procurá-las e já falei sobre esse tema muitas vezes aqui no blog. São fatos como a criação do universo através do Big Bang, a existência da vida, a complexidade da natureza, etc. 

Mas não temos e acredito que nunca iremos ter nenhuma frase escrita no céu, dizendo em letras garrafais que Deus existe ou Jesus é o nosso Senhor. E a razão é clara: Deus espera que usemos nossa fé para saber essas coisas mesmo quando não podemos vê-las diretamente. 

O fato é que Deus dá muita importância à fé e isso fica muito claro numa situação ocorrida com Jesus. Ele já tinha ressuscitado e apareceu diversas vezes para seus seguidores para comprovar essa realidade. Numa dessas vezes, Tomé estava presente e afirmou que somente acreditaria se colocasse seu dedo nas feridas adquiridas por Jesus na cruz (João capítulo 20, versículos 19 a 25). Tomé representa aquele tipo de pessoa que precisa ver com seus olhos para crer: não consegue “ver” apenas com os “olhos” da fé. 

Jesus não brigou com Tomé, depois que ele fez tal afirmação. Pacientemente, deixou que Tomé apalpasse as feridas (João capítulo 20, versículos 26 a 28). Mas aí fez um comentário muito importante (versículo 29): “Porque me viste creste? Bem-aventurados os que não viram e creram”.

Em outras palavras, Jesus afirmou que mais abençoadas por Deus são as pessoas que têm fé suficiente para crer e por causa disso saber, sem precisar ver. E há duas razões para isso.

A primeira delas é que nem sempre será possível ver antes de precisar tomar a decisão de agir. E aí, ou a fé funciona, ou a pessoa fica sem rumo. Por exemplo, quando Deus pediu para Abraão, já um homem velho, sair da sua terra, do seu conforto, e prometeu que lhe daria uma nova terra e uma enorme descendência, não havia como Abraão ver aquela promessa: ou ele sabia que aquilo seria verdade, com base na fé, e iria atender o chamado de Deus, ou ficaria para trás (Gênesis capítulo 12, versículos 1 a 9). E Abraão foi e Deus cumpriu sua promessa.

A segunda razão para a importância que Deus dá à fé é que os cinco sentidos frequentemente iludem as pessoas. Pensamos perceber fisicamente coisas que de fato não existem. Por exemplo, podemos achar que sentimos o sabor de algo que de fato não estava na comida – foi pura impressão. É comum pessoas jurarem que testemunharam uma coisa que de fato não aconteceu. E assim por diante.

Os nossos sentidos não são muito confiáveis, essa é uma realidade que aprendemos com a experiência da vida. Logo, confiar unicamente nos próprios sentidos não parece ser uma boa escolha. É possível saber mais e melhor, se aos sentidos agregarmos os “olhos e ouvidos” espirituais, disponíveis através do uso da fé.

E há um exemplo bíblico que comprova isso: o profeta Eliseu teve sua casa cercada por soldados sírios e não demonstrou medo. Seu criado, apavorado, lhe perguntou como o profeta podia estar tão tranquilo naquela situação. E Eliseu respondeu pedindo a Deus que abrisse os “olhos” espirituais do rapaz. E o criado pode então “ver” centenas de carros de fogo com anjos em volta da casa de Eliseu, para sua proteção (2 Reis capítulo 15, versículos 15 a 17).

Concluindo, não tente saber as coisas relacionadas com Deus somente com base naquilo que você consegue perceber com base nos seus sentidos. Use sempre sua capacidade de saber usando a fé. Certamente você vai ficar favoravelmente surpreendido com os resultados.

Com carinho

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of