É PRECISO ACERTAR NA FORMA E NO CONTEÚDO

0
281

Forma e conteúdo são duas partes igualmente importantes de qualquer ação humana. É fundamental acertar nas duas partes, para ter resultados bons. Vejamos um exemplo bíblico:

Persegui os seguidores deste Caminho [os cristãos] até a morte, prendendo tanto homens como mulheres e lançando-os na prisão, como o podem testemunhar o sumo sacerdote e todo o Conselho, de quem cheguei a obter cartas para seus irmãos em Damasco. E fui até lá, a fim de trazer essas pessoas a Jerusalém como prisioneiras, para serem punidas. Por volta do meio-dia, aproximava-me de Damasco, quando de repente uma forte luz vinda do céu brilhou ao meu redor. Caí por terra e ouvi uma voz que me dizia: “Saulo, Saulo! Por que você me persegue?” Atos dos Apóstolos capítulo 22, versículos 4 a 8

Esse texto fala da conversão do apóstolo Paulo, na estrada de Jerusalém para Damasco. A ideia de Paulo era liderar a perseguição aos cristãos na em Damasco. E essa missão tinha sido sancionada pelos líderes religiosos judeus, daí as cartas de autorização que Paulo levava consigo. A ação de Paulo respeitava a forma correta, pois estava devidamente autorizada por quem de direito.

Mas é claro que o conteúdo dessa ação – perseguir os cristãos – estava totalmente errado, conforme Jesus lhe disse, ao aparecer para Paulo. Forma certa e conteúdo errado leva a uma ação muito errada, como ia acontecer com Paulo em Damasco.

Agora, imagine que o mesmo Paulo estivesse indo para Damasco para perseguir um criminoso terrível, mas tivesse resolvido fazer isso sem consultar ninguém, portanto, sem ter recebido a autorização legal necessária. Isso seria semelhante à situação em que um policial conduz uma busca na casa de um bandido, sem o necessário mandato judicial.

Esse segundo caso seria o oposto do primeiro: Paulo estaria fazendo a coisa certa (combater um bandido), mas recorrendo à forma errada (agir sem a autorização adequada). E isso também teria sido errado. 

Nossas ações, para gerarem resultados positivos, precisam respeitar duas condições: a forma certa e o conteúdo correto. Encontramos a toda hora situações na vida prática em que uma ou outra dessas condições não é atendida. E os resultados são sempre ruins.

O problema com a forma errada
Um exemplo muito adequado é o de uma operação policial que fracassa porque os agentes da lei fazem as coisas sem respeitar as regras legais. Por exemplo, interceptam ligações telefônicas sem autorização de quebra de sigilo. Ai todas as provas que decorrem dessas escutas acabam contaminadas e não podem ser usadas num julgamento. A ação com conteúdo certo (uma operação para combater a corrupção) fracassa porque foi usada a forma errada (uma escuta telefônica ilegal). 

Usar a forma correta é importante não somente no meio jurídico, mas em todos os demais campos da vida humana, inclusive a religião. 

Assim, não foi por acaso que, no livro do Êxodo, Deus definiu inúmeros detalhes de como o culto religioso dos judeus deveria ocorrer, abordando coisas como a arquitetura do Templo de Jerusalém, as festas religiosas que precisariam ser respeitadas, qual o papel dos sacerdotes nelas e assim por diante. 

A forma é importante e é por isso os cultos seguem uma liturgia, isto é, há uma definição de como as coisas devem ser feitas durante esses atos.

O problema com o conteúdo errado
Agora, a forma não é tudo, como o caso de Paulo citado acima demonstra claramente. Ele tinha as cartas de autorização necessárias e ainda assim estava errado, pois perseguir os cristãos era uma coisa errada. 

Fazer a coisa errada, mesmo respeitando a forma certa, também é caminho para o desastre. E há outro exemplo desse mesmo tipo de situação na Bíblia:

Eu odeio e desprezo suas festas religiosas. Não suporto suas assembleias solenes. Mesmo que vocês me tragam holocaustos e ofertas de cereal, isso não me agradará. Mesmo que me tragam as melhores ofertas de comunhão, não darei a menor atenção a elas. Afastem de mim o som das suas canções e a música das suas liras. Amós capítulo 5, versículos 21 a 23

Deus advertiu o povo, através do profeta Amós, que as cerimônias religiosas, embora feitas da forma litúrgica correta, ainda assim eram insuportáveis para Ele. O problema estava no seu conteúdo: não havia sinceridade no coração das pessoas. Não tinham sinceridade de propósito. 

A forma correta escondendo um conteúdo errado, infelizmente, é um problema muito comum nas igrejas cristãs. Por exemplo, quando Martinho Lutero pediu ao Papa que reformasse a Igreja Católica, ele estava lutando com um problema exatamente desse tipo: a Igreja Católica conduzia cerimônias belíssimas, em templos ricamente decorados, apoiadas por música inspirada. A forma era perfeita.

Mas o conteúdo estava errado: a doutrina ensinada era absurda – por exemplo, defender que a salvação podia ser comprada (as tais indulgências).

Problema semelhante acontece hoje em dia em várias igrejas evangélicas, quando os cultos ensinam que Deus prometeu prosperidade, especialmente para as pessoas que contribuírem generosamente. Esse ensinamento é muito errado, porque Deus não se deixa comprar por contribuições financeiras.

Palavras finais
Uma ação somente gerar bons resultados se tiver forma e conteúdo corretos, isto é, quando for feita a coisa correta e da forma certa.
Por exemplo, se for você for conversar com alguém, para convencer essa pessoa a mudar sua vida, que não vai por bom caminho, é preciso ensinar a coisa correta (falar dos mandamentos de Deus e da sua graça, que permite o perdão dos pecados), mas também é preciso usar a forma certa (tom de voz e palavras educadas).

Forma e conteúdo andam juntos e são ambos necessários para conseguir bons resultados. Nunca se esqueça disso.

Veja mais sobre este tema aqui.

Com carinho 

Total Views: 67 ,
0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments