COMO RESOLVER CONFLITOS NA IGREJA

0
2360

Conflitos acontecem em todos os tipos de relacionamentos humanos. Marido e mulher entram em conflito (e como), pais e filhos também, amigos(as) idem. Portanto, não é de se estranhar que os conflitos existam também dentro das igrejas. Eles certamente vão acontecer mais cedo ou mais tarde. Simples assim.

O que deve diferenciar as igrejas dos demais grupos sociais não é a inexistência dos conflitos, porque isso seria impossível de pedir, mas sim a forma como lidam com esse tipo de problema – aí sim deve haver uma diferença. As igrejas devem resolver conflitos não com base na lei do mais forte, ou de quem grita mais, mas a partir daquilo que o cristianismo ensina.

Lidando com conflitos

Jesus nos ensinou a lidar com esse tipo de questão (Mateus capítulo 18, versículos 15 a 17). E o resumo dos seus ensinamentos é o seguinte:

  • Quando há um conflito, as partes devem manter contato, de boa fé, visando resolver a questão (versículo 15). Isso pode ser feito por iniciativa delas ou por proposta de algum líder da igreja, como o pastor.
  • As conversas devem ser em particular, nunca na frente de toda a comunidade (versículo 15). Há pastores que cometem o erro sério de logo envolver a comunidade como um todo, talvez até para aumentar seu poder de pressão na busca da solução e isso deve ser evitado.
  • Se o entendimento não avançar, pelo menos duas outras pessoas devem ser chamadas para ajudar, servindo como mediadores e/ou testemunhas. E os contatos devem continuar privados (versículo 16).
  • O(s) líder(es) e outras pessoas da comunidade que estiver(em) participando das conversas deve(m) sempre encarecer a necessidade de que a solução para o conflito respeite as ideias do cristianismo (versículo 16).
  • As conversas devem continuar enquanto houver uma expectativa razoável de se chegar a uma solução adequada (versículo 16).
  • Esgotadas as possibilidades de entendimento, aí então o problema deve ser trazido para a igreja como um todo, para que a comunidade possa se posicionar. É nesse
  • estágio que podem ser impostas sanções às pessoas envolvidas no conflito – por exemplo afastando da igreja aqueles(as) que insistam em criar problemas ou não aceitem uma solução adequada (versículo 17).

Palavras finais

Esses ensinamentos são úteis porque você pode se ver envolvido na solução de algum tipo de conflito. Quer por ser parte dele, ou ainda por ter sido chamado a mediar algum tipo de entendimento, ou ainda por precisar participar de deliberações da igreja ao qual pertence.

E você precisa saber como conduzir sua participação caso alguma dessas situações aconteça. Não será agradável, certamente, mas isso é parte da vida de todos, incluindo dos cristãos.

Com carinho

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of