A BÍBLIA É MACHISTA?

51
9275

Uma das críticas frequentes à Bíblia é ser um texto machista, o que obrigatoriamente tornaria o cristianismo uma religião também machista – já ouvi isso de muita gente respeitada. Na verdade, essas críticas não são justas. Muito ao contrário. E é relativamente simples demonstrar isso. 

É certo que a Bíblia, além de ser a Palavra inspirada por Deus – uma das crenças básicas da fé cristã – também é um texto com raízes históricas. Por causa disso o texto bíblico reflete o contexto social e cultural da época em que foi escrito – entre 2.000 e 3.500 anos atrás. E é fácil perceber isso através das inúmeras referencias feitas no texto bíblico a tipos de roupas e alimentos, formas de governo e organização social e outros aspectos típicos daquela época.

O contexto em que as pessoas viviam então passou para o texto bíblico porque o processo de inspiração divina respeitou as individualidades dos autores dos vários livros da Bíblia. Em outras palavras, a inspiração divina permitiu que cada autor permanecesse no controle de suas faculdades mentais, dando-lhe condições de escrever a partir da sua própria matriz cultural. Cada autor escreveu na língua na qual se sentia confortável, com as palavras que conhecia e usou sua experiência de vida para compor o texto sendo escrito.

Assim, não é de estranhar que a sociedade descrita na Bíblia seja muito diferente da nossa. A sociedade bíblica era patriarcal e machista e nela as mulheres tinham posição social tão inferior que nem eram contadas nos recenseamentos (Números capítulo 1). Na prática, as mulheres dependiam dos homens para tudo.

Essa era a realidade está refletida com precisão no texto bíblico. Apenas isso. Portanto, essa descrição precisa de uma realidade não significa que Deus aprovava tal estado de coisas. Muito pelo contrário.

E tanto isso é verdade que poderemos perceber, se lermos a Bíblia com cuidado, que Deus agiu para mudar a injustiça da discriminação contra as mulheres. Apenas fez isso de forma gradual porque hábitos profundamente entranhados na sociedade somente podem ser mudados aos poucos. Costuma ser necessária a passagem de gerações para mudar de fato as coisas e essa é uma verdade demonstrada inúmeras vezes ao longo da história.

É fácil encontrar na Bíblia outros exemplos dessa abordagem gradualista de Deus no combate a práticas que Ele abomina, além da questão da discriminação contra as mulheres. Posso citar de imediato também as questões da violência contra os inimigos e da escravidão. Vejamos como isso se deu.

Começo por lembrar que há cerca de dois mil anos separando os Patriarcas de Israel – Abraão, Isaque e Jacó -, cujas vidas estão relatadas no início do Velho Testamento, de Jesus e seus seguidores, cujos feitos constam do Novo Testamento.

No início do Velho Testamento, a sociedade era nômade e rural e se organizava em tribos. Já no tempo de Jesus, o gigantesco e poderoso Império Romano dominava o mundo e grandes cidades, como Roma ou Jerusalém, já eram comuns. 

No tempo de Abraão, Isaque e Jacó prevalecia a ideia de retribuir sempre o mal recebido e causar o máximo possível de danos ao inimigo – por exemplo, se o inimigo matasse uma pessoa de determinada tribo, a resposta adequada seria massacrar toda uma aldeia da tribo inimiga. Isso era feito para gerar respeito e medo nos adversários, dando maior segurança à tribo capaz de fazer isso. 

Ora, num ambiente desses, uma lei mandando retribuir com proporcionalidade o mal recebido – “olho por olho e dente por dente” -, como Deus fez no início do Velho Testamento, já foi um grande avanço em relação às práticas da época. Já demonstrou mais justiça e consideração com o próximo.

Milhares de anos depois, Jesus fez a apologia do perdão e do amor mesmo ao inimigo. Um grande passo adiante e isso foi possível porque Jesus viveu num outro tipo de sociedade. O fato é que as pessoas que viveram na época dos Patriarcas de Israel nunca teriam entendido o que Jesus propôs. E mesmo no tempo d´Ele, poucos dentre os seus discípulos seguiram de fato o mandamento do amor. 

Quando não percebem esse gradualismo existente na Bíblia,  as pessoas chegam a conclusões erradas. Quando se olha para o significado da lei dada na época patriarcal, parece, com base nos padrões atuais, que Deus era vingativo e cruel. Mas quando se olha para os ensinamentos Jesus, o quadro muda: Deus parece ser completamente diferente, amoroso, capaz de perdoar, etc. Há até quem pense que são retratados na Bíblia dois seres diferentes. 

Outro bom exemplo de abordagem gradual é a questão do combate à escravidão – essa prática estava arraigada na sociedade há milhares de anos e também não poderia ser erradicada de uma hora para outra. Deus primeiro estabeleceu, ainda no tempo de Moisés, que os escravos precisavam ser tratados com humanidade (Êxodo capítulo 21, versículos 1 a 16). Já era um avanço sobre as práticas normais daquela época e basta comparar essa lei com o tratamento dado pelos egípcios aos seus escravos judeus para comprovar o que acabei de falar. Mais tarde, depois de Jesus, Paulo chegou a dizer que os escravos deviam ser tratados como amigos (Filemon capítulo 1, versículos 1 a 17), o que significava uma abolição da prática.

É interessante perceber que os defensores da abolição da escravidão no Brasil procederam da mesma forma: patrocinaram a aprovação de várias leis, sucessivamente restringindo cada vez mais o alcance da escravidão: a primeira lei estabeleceu que quem fosse filho de escravos estaria livre (Lei do Ventre Livre), a segunda  lei garantiu a libertação de cada escravo que chegasse à velhice (Lei dos Sexagenários) e assim por diante. 

Olhar para a Bíblia e dizer que Deus convivia bem com a escravidão é um absurdo total. Seria o mesmo que dizer que José do Patrocínio, o maior dos abolicionistas no Brasil, apoiava essa prática horrível. A abordagem gradualista foi uma necessidade frente à dificuldade em mudar uma prática social muito arraigada. 

E foi exatamente assim que aconteceu com a luta contra a discriminação das mulheres. O combate a ela foi gradual, através de leis dadas aos poucos, até que Paulo, no passo final, deixou claro que todos – homens e mulheres – são iguais perante Deus, já no final do Novo Testamento (Gálatas capítulo 3, versículo 28).

Não é por acaso que a Bíblia relata Deus prestigiando as mulheres de forma nunca vista antes. Por exemplo, Ele sancionou que mulheres, como Débora, liderassem o povo de Israel e transmitissem sua vontade (profecias). Estabeleceu leis defendendo o direito das mulheres mais vulneráveis, como as viúvas. E assim por diante.

Jesus levou essa ideias ainda mais além e isso ficou claro em situações como a da mulher adúltera que ia ser apedrejada e foi salva por ele (João capítulo 8, versículos de 1 a 11) – é importante perceber nesse evento que nenhum homem tinha sido acusado junto com aquela mulher, embora ninguém possa adulterar sozinho…

E tanto Jesus inovou nesse campo, demonstrando consideração incomum pelas mulheres, que elas foram suas mais fieis seguidoras.  

Concluindo, a Bíblia não é machista, assim como não apoia a escravidão ou defende a violência contra os inimigos. Seu texto apenas registra a realidade de uma sociedade com características machistas, escravocratas e violentas.

Deus tratou de mudar esse estado de coisas e fez isso de forma gradual, pois mudanças de hábitos sociais arraigados somente podem acontecer aos poucos, pelas próprias características dos seres humanos.

Portanto, quem afirma que a Bíblia é machista não estudou suficientemente seu texto. Ou, se o fez, busca encontrar um pretexto para criticar o cristianismo. Simples assim.   

Com carinho

51
Deixe um comentário

avatar
21 Comment threads
30 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
14 Comment authors
Claudio CamaraMayanaReginal Deni CarneiroEVA SILVIAJeferson Raapack Recent comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Reginal Deni Carneiro
Visitante
Reginal Deni Carneiro

Estava lendo os comentários e me chamou a atenção, como as pessoas tem dificuldade pra entender os textos bíblicos. Porém acho que a maior dificuldade deles na verdade é a falta de fé, eles esbarram muito na incredulidade e isso dificulta a compreensão dos textos. Eu realmente acredito na bíblia não encontro nela nenhuma contradição nem erros e nem equívocos, não acredito em relativismos nas interpretações, acredito que existam interpretações corretas ou interpretações erradas. E por fim quando alguém lê um texto bíblico e discorda é porque não entendeu nada. A bíblia é simplesmente perfeita. Simples assim.

Jorge Chuwarten
Visitante
Jorge Chuwarten

Ao meu ver a Bíblia é tão machista que, nas escrituras a mulher nasce a partir da costela do homen. Deveria simplesmente criar um novo ser da mesma forma que se criou o homem.

Claudio Camara
Visitante
Claudio Camara

“Paulo, no passo final, deixou claro que todos – homens e mulheres – são iguais perante Deus”. Meu caro, se está tão certo disso, me responda: E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a dor da tua conceição; em dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, E ELE TE DOMINARÁ. O homem não foi feito por causa da mulher… A mulher aprenda em silêncio com toda a submissão. Pois não permito que a mulher ensine, nem tenha domínio sobre o homem, mas que esteja em silêncio. Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva. E… Read more »

Mayana
Visitante
Mayana

Se não devemos levar ao pé da letra as passagens bíblicas pois elas não condizem com o nosso tempo, por que então os religiosos continuam as utilizando para tentar justificar que homossexualidade é “pecado”?

Jeferson Raapack
Visitante
Jeferson Raapack

Ehehehe.. Nossa que enrolação para responder uma cousa simples (sim eu entendo que as pessoas se fazem de tontas para passar bem mas foi uma explicação longa). Resposta: A Bíblia é mais para feminista e não machista. O mês tem 4 semanas, a mulher é imunda em apenas 1 semana (menstruação), o homem é imundo o mês inteiro. Porquê? “Se um homem coabitar com mulher e tiver emissão de sêmen, ambos se banharão em água e serão imundos até a tarde” Lv 15:18 Ou seja a mulher é imunda 33% do mês, no resto é limpa. O homem, saudável, é… Read more »

Carlo Mafra
Visitante
Carlo Mafra

Olá uma pergunta pra ti, se Deus respeita o Livre arbítrio das pessoas porque ele mandou destruir cidades e praticar genocídios matando todas as crianças, mulheres e animais como em babilônia que praticavam atos “promíscuos” segundo os valores morais do Deus bíblico. Além de afogar milhões de pessoas pelo simples fato de não segui-lo segundo a Estória da Arco de Noé? Respeito muita sua opinião gostei do site pois tem argumentos sólidos, diferentes de muitos que dizem estar certos só porque Deus falou que estão, acho Cristo um homem muito sábio com belíssimos ensinamentos que pautava o amor ao próximo… Read more »

EVA SILVIA
Visitante
EVA SILVIA

Deus é criador, ele é Justo, Ele fez todas as coisas isso é o que acredito… e vou te falo mais , as vezes pergunto pra Deus por que ele se preocupou tanto e enviou seu único filho pra morrer por você e por mim… e vendo tanta maldade, tanta injustiça sendo sentenciadas por homens injustos, tanta afronta contra os princípios morais, tanta gente que não está nem ai para o sacrifício de Cristo e quantas oportunidades são dadas todos os dias para nos arrepender .. e mesmo assim Deus não destrói todos, e ainda da uma esperança por mais… Read more »

Falo mesmo
Visitante
Falo mesmo

Está precisando urgentemente de adequação à cultura atual. Nao? Onde está o progresso? Parou há 2000 anos? Imagina o perigo de um texto desse para os ignorantes (maioria) que interpretam ao pé da letra? É melhor mudar logo porque ta feio.

Pedro
Visitante
Pedro

deixai-as viver para vós.
Números 31:18
Aqui Moisés se refere as meninas virgens, que tiveram suas famílias assassinadas, e que agora seram dos homens de Israel. Ao meu entender essas meninas não tinham nem um tipo de escolha, nem mesmo livre arbítrio.

Pedro
Visitante
Pedro

Olá Vinícius
percebo uma certa contradição no que é relatado no livro de Números ,capítulo 31, com relação ao livre árbitro dos midianitas e ao mandamento que se encontra em êxodo 20,13.

Pedro
Visitante
Pedro

*esse

Pedro
Visitante
Pedro

Cara Vinícius Moura esses seu textinho não cola. Abs

Jorge Chuwarten
Visitante
Jorge Chuwarten

Estou mais para a “alegoria da caverna” de Platão!

Denise alves
Visitante
Denise alves

Achei bem i teressante seu comentário, mas a maioria das doutrinas cristãs seguem a bíblia letra por letra como se ela você regra para entramos no reinos dos céus. Se Deus não quis tanto alarde, afinal, qual o verdadeiro sentido da bíblia? Para que ela serve, ja que seu uso atual é mais do que incorreto. Não quero ser radicalista, apenas, quero que seja reconhecido a importância e o papel de cada ser nessa terra. E quando me proponho a falar sobre o que penso para algum cristão, sou muito mal interpretada. No universo evangélico existem coisas que me aborrecem… Read more »

Anônima
Visitante
Anônima

Então se a bíblia nao é machista porque manda a mulher ser submissa ao homem (lembrando que segundo o dicionário submissão é escravidão subordinada)

Anônimo
Visitante
Anônimo

Os países cujas mulheres são respeitadas e tem igualdade foram marcadas por lutas femininas que contrariaram o pensamento cristão. Não foi os ensinos cristãos que trouxeram igualdade as mulheres, mas foram as lutas das mulheres e alguns homens que trouxeram direitos. O cristianismo, na verdade, foi( e ainda é) um grande responsável pela a desigualdade de gênero. Muitas empresas negam trabalho as mulheres por acreditar que o lugar delas e no fogão de casa, conforme Paulo descreveu. Liderar ? Também não, isso é coisa para o cabeça. O homem ter uma licença a paternidade semelhante a maternidade ? Não. Cuidar… Read more »

Anônimo
Visitante
Anônimo

Os países cujas mulheres são respeitadas e tem igualdade foram marcadas por lutas femininas que contrariaram o pensamento cristão. Não foi os ensinos cristãos que trouxeram igualdade as mulheres, mas foram as lutas das mulheres e alguns homens que trouxeram direitos. O cristianismo, na verdade, foi( e ainda é) um grande responsável pela a desigualdade de gênero. Muitas empresas negam trabalho as mulheres por acreditar que o lugar delas e no fogão de casa, conforme Paulo descreveu. Liderar ? Também não, isso é coisa para o cabeça. O homem ter uma licença a paternidade semelhante a maternidade ? Não. Cuidar… Read more »

Anônimo
Visitante
Anônimo

Os países mais igualitários são menos religiosos. As desigualdades de gênero são claramente evidenciadas nos países religiosos( como o Brasil e o EUA). Basta dar uma olhadinhas nas pesquise recentes em relação ao tema. O homem ser o cabeça e a mulher ser submissa e ensinada por ele são aspectos da filosofia Aristotélica e Platônica. Você sugerir que o termo "cabeça" está relacionado a origem, é apenas mais uma confirmação do machismo empregado: A mulher tem origem, simbolicamente, no homem… Quando na realidade, são vocês que saíram do nossos úteros. Enfim, a misoginia dos homens da bíblia não foi justificada… Read more »

Vinicius Moura
Visitante

Você está discutindo uma coisa diferente daquela que eu afirmei. Eu disse que a matriz do pensamento de todos os países onde as mulheres são mais respeitadas é cristã. Por exemplo, toda a formação filosófica da Europa Ocidental é cristã. Essa é uma realidade histórica que não há como negar.

O fato desses países serem pouco religiosos hoje – e isso é uma verdade – não elimina a influência da religião cristã na sua história.

Agora, discutir porque a religião está decadente nesses países é um tema muito interessante. Mas essa é outra questão, inteiramente diferente.

Vinicius

Anônimo
Visitante
Anônimo

Abandonei o cristianismo justamente por acreditar que a bíblia seja um livro machista. Entendo que isto nada mais é do que reflexos culturais descritos nela, porém, muitos homens, se apoiam neles para legitimar sua superioridade, assim como os homens da época usavam o nome de Deus para se colocar em uma posição superior em relação ás mulheres, como consequência, somos inferiorizadas nas diversas religiões cujos seguimentos têm origens no cristianismo. Frequentei diversas denominações, e percebi, que em todas elas, as mulheres ocupavam papéis secundários e estes sempre são definidos por homens, a liderança em certos departamentos eram negada pelo simples… Read more »

Anônimo
Visitante
Anônimo

Além disso, vemos diversos trechos na bíblia que são discriminatórios, e o pior da questão, ordenados por deus. Veja:Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo:Fala a Arão, dizendo: Ninguém da tua descendência, nas suas gerações, em que houver algum defeito, se chegará a oferecer o pão do seu Deus.Pois nenhum homem em quem houver alguma deformidade se chegará; como homem cego, ou coxo, ou de nariz chato, ou de membros demasiadamente compridos,Ou homem que tiver quebrado o pé, ou a mão quebrada,Ou corcunda, ou anão, ou que tiver defeito no olho, ou sarna, ou impigem, ou que tiver testículo mutilado.Nenhum… Read more »

Anônimo
Visitante
Anônimo

3 Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo.( Como assim ? Não tenho liberdade ? Tenho que ser guiada pela cabeça de um homem, nada machista, né…)Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, mas a mulher por causa do homem.1 Coríntios 11:9( Quer dizer que fui criada para satisfazer a vontade do homem? Não posso ter vontade própria?)As vossas mulheres estejam caladas nas igrejas; porque não lhes é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a… Read more »

Anônimo
Visitante
Anônimo

Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor;Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo.De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos.Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela,Efésios 5:22-25( autonomia, liberdade e escolha, nada… Tenho que viver de acordo com o pensamento do marido.. Machista nem um pouco, né ?)1Timóteo2:14 – E Adão não foi enganado, mas sim… Read more »

Vinicius Moura
Visitante

Acho que você faz uma confusão entre Jesus e seus seguidores. Ele não é responsável pelas besteiras que os seus seguidores fazem mesmo quando agem em seu nome. Não seria justo culpá-lo por isso. Boa parte da leitura machistas que esses seguidores fazem é da responsabilidade única deles. O machismo sempre está na interpretação, nunca no texto em si. Você cita inúmeros exemplos e tenho resposta para cada um deles, mas ficaria muito longo falar sobre tudo isso aqui. Vou responder, a titulo de exemplo, dois casos apenas. O caso mais conhecido é aquele que fala que Cristo é o… Read more »

Di K. M.
Visitante

Aí está algo que me intriga no cristianismo; a questão da interpretação. Aliás, das DIVERSAS interpretações feitas ao longo do tempo e pelas mais diversas denominações *cristãs existentes ainda, ou que já existiram. Cresci frequentando uma igreja evangélica, que ao meu ver era muito acurada quanto ao que pregava (eu mesma tinha por hobbie estudar a Bíblia, suas profecias, o contexto histórico e social e também as mais diversas seitas e igrejas cristãs, enfim, o cristianismo como um todo), e tentei de todo coração tomar cada preceito aprendido e botar em prática…Porém, uma dúvida sempre me veio a mente:Como um… Read more »

Anônimo
Visitante
Anônimo

Costumo responder todos os comentários, pois considero todas as dúvidas relevantes. A resposta à sua pergunta parte do conceito do livre arbítrio. Deus nos deu o direito de fazer nossas escolhas, pois quer de nós um amor sincero, dado a Ele de forma livre. Assim, podemos decidir o que fazer em cada caso. Inclusive não fazer aquilo que Ele nos pede, escolhendo caminhos diferentes. E aí nasceu o pecado. O Inferno é a separação de Deus. Como fomos feitos para estar com Ele, essa separação causa sofrimento ao ser humano. E Deus se separa daqueles que escolheram livremente ficar longe… Read more »

Leidiane Telles
Visitante
Leidiane Telles

Vinicius, Deus te abençoe MUITO, muito mesmo. Ficou bem claro e didático a sua explicação. Continue com o blog pois você está realizando uma grande obra! Paz de Cristo!

Anônimo
Visitante
Anônimo

Oi Sr . Vinicius , meu nome é Beatriz Menezes, eu achei seu blog em buscas de respostas em relação ao machismo na bíblia , e encontrei respostas para muitas outras coisas que fortaleceram minha fé, não sei se ainda escreve ou ao menos da uma olhadinha no seu blog, mas se um dia ver meu comentário peço que não pare pois vc foi uma bênção pra mim, me pôs de pé, obrigada.

Vinicius Moura
Visitante

Cara Beatriz

Eu sempre respondo os comentários das pessoas. Fico feliz de poder interagir com elas.

Agradeço suas palavras de apoio. E se tiver qualquer dúvida, pode mandar uma mensagem que ficarei feliz em responder.

Abs
Vinicius

Vinicius Moura
Visitante

O seu comentário é interessante, mas acho que indica falta de percepção do que eu disse.

Nossa sociedade é cheia de textos do passado que são usados para formar a cultura em que vivemos. Por exemplo, os textos de filosofia começaraam a ser escritos cerca de 500 anos antes de Cristo. Se levarmos sua ideia ao limite, não teríamos a chamada "cultura ocidental".

Sempre vamos ter que nos apoiar em textos do passado. Agora ao estudá-los, é preciso entender em que época e condições eles foram escritos. O mesmo vale para a Bíblia. Este é o espírito do texto que escrevi.

Vinicius

Leidiane Telles
Visitante
Leidiane Telles

Melhor resposta.

Carlos Bayma
Visitante

Se era um livro para os homens da época, que fique lá no passado.

Anônimo
Visitante
Anônimo

Melhor comentário.

Larissa Soares
Visitante

Melhor comentário. 2

Eu
Visitante
Eu

Melhor comentário. 3