AS RAZÕES DE DEUS

0
285

As pessoas frequentemente querem saber as razões de Deus para agir de determinada forma. Fazem perguntas do tipo: Por que Deus agiu dessa forma e deixou de fazer determinada coisa? Por que isso aconteceu comigo (ou com quem eu amo)?

E penso que há duas razões para as pessoas insistirem em conhecer as razões de Deus, em saberem como Deus pensa. Uma delas é legítima e positiva, já a outra, nem tanto:

Melhorar o relacionamento com Deus
A primeira razão para se tentar enter as razões de Deus é procurar melhorar o relacionamento com Ele. Afinal, como em qualquer tipo de relacionamento, quanto mais uma parte conhece a outra, melhor fica. Deus já sabe tudo sobre as pessoas, mas a recíproca não é verdadeira. Assim, é legítimo que elas desejem saber mais sobre o pensamento de Deus e conhecer suas razões.
O problema é que o ser humano tem limitações inerentes à sua própria natureza e nunca poderá entender Deus em toda sua grandeza. Isso simplesmente está fora do nosso alcance. Nunca vamos conseguiríamos entender o pensamento integral de Deus, mesmo que Ele revelasse tudo o que pensa. Seria como imaginar que uma criança de 3 anos de idade possa entender a Teoria da Relatividade formulada por Einstein. Simplesmente não é possível.
Manipular o Sagrado
A outra razão para querer conhecer como Deus pensa e age é menos nobre. E seu ponto de partida é muito parecido com a motivação que leva os cientistas a buscarem entender o funcionamento da natureza.
A sede dos cientistas por saber a razão para o funcionamento de tudo que existe não se deve apenas a uma curiosidade natural. Em outras palavras, não se trata da busca do conhecimento apenas pelo conhecimento em si. Eles também buscam o conhecimento para desenvolver tecnologias, isto é, para encontrar formas para manipular o mundo físico a favor de determinados objetivos, como melhorar as condições da vida das pessoas e/ou obter lucro.

Por exemplo, o conhecimento de biologia serve para desenvolver remédios, fertilizantes, sementes mais produtivas, etc. Já o estudo da eletricidade e do magnetismo serve para o desenvolvimento de geradores e motores elétricos, a transmissão de energia a longa distância, etc.

Esse mesmo tipo de comportamento pode ser visto com clareza nas religiões mais primitivas – as pessoas tentam entender como seus deuses pensam e agem para obter seu favor através de oferendas, amuletos e encantamentos. Em outras palavras, tentam manipular o sagrado. Aliás, não foi por acaso que o começo da ciência moderna guarda estreita relação com o cristianismo.

Mesmo no meio cristão, as pessoas querem entender como Deus pensa para poder extrair bençãos dele. Conseguir que Deus as favoreça. Só que a doutrina cristã ensina com clareza que o favor de Deus é obtido através do exercício da fé, da oração, da obediência aos seus mandamentos, das obras de caridade, etc. 

Deus não se deixa manipular. Simples assim. Ele não muda de humor ou altera sua decisão porque alguém pratica um ritual específico ou dá mais dinheiro na igreja. Afinal, se fosse possível manipular Deus de alguma forma, Ele não seria digno do respeito e da adoração que lhe devemos. Ele não seria o Ser fantástico que sabemos que é.

O conhecimento sobre Deus é limitado mas suficiente
Conhecemos sobre Deus aquilo que Ele escolheu contar (revelar). A natureza, por exemplo, revela seu espírito criador e o brilhantismo da sua mente.

Sabemos mais detalhes sobre quem Ele é – por exemplo, sobre a Trindade formada por Pai, Filho e Espírito Santo – e sobre o plano da salvação – caracterizado pela vinda de Jesus ao mundo para nos salvar – através da revelação contida na Bíblia.

Deus ainda revela coisas específicas para as pessoas. Conta para elas coisas sobre seu futuro e também as adverte sobre possíveis desvios na sua conduta. Ele faz isso diretamente para a pessoa – através de sonhos e visões – ou indiretamente, através de profecias.

Apesar de todo esse conjunto de revelações, somente é possível entender Deus até certo ponto. É preciso aceitar que Deus guarda vários mistérios para si mesmo, ou seja, coisas que Ele não revelou e nunca vai contar

E precisamos aprender a nos contentar com essas limitações. As informações que temos são suficientes para podermos nos relacionar adequadamente com Ele. Para conseguirmos amá-lo, respeitá-lo, fortalecer nossa confiança nele e obedecer seus mandamentos. Em resumo, sabemos o suficiente para poder exercer adequadamente nossa fé.

Portanto, não perca seu tempo tentando obter respostas que vão além daquilo que Deus decidiu lhe revelar. Você pode e deve investir tempo e esforço para entender melhor aquilo que a Bíblia conta – e esse é um dos objetivos deste site. Mas você nunca vai conseguir saber tudo que gostaria. Há coisas que ficarão ocultas para você e todos os demais seres humanos. Isso é inevitável.
Portanto, o que lhe cabe fazer quando não entender algo, quando não souber porque Deus fez isso ou deixou de fazer aquilo, é exercer sua fé. Isto é, continuar a confiar nele, mesmo sem entender seus objetivos e razões.

Não se conformar com esse estado de coisas e tentar penetrar nos mistérios de Deus poderá trazer dois tipos de consequências ruins para você. A primeira delas é chegar respostas erradas, fruto da construção de interpretações fantasiosas da Bíblia. E é isso que muitos líderes religiosos inescrupulosos têm feito ao longo da história. Por exemplo, foi isso que os seguidores do pastor Jim Jones a participarem de um suicídio coletivo.

A segunda possível consequência ruim dessa busca é a frustração, por não conseguir encontrar as respostas desejadas. E essa frustração pode se transformar em revolta e levar você a se afastar de Deus. Já vi isso acontecer inúmeras vezes.

Concluindo, aprenda a aceitar as coisas como Deus as estabeleceu. E confie nele: no seu amor e na sua decisão inabalável de fazer o melhor por você. Amém.

Com carinho

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of