A MELHOR PARTE DA VIDA

0
217

Domingão, a família está toda reunida para mais um almoço. É aquela bagunça gostosa: todos falando ao mesmo tempo e ao fundo choro de criança. Como a comida está muito boa, todo mundo come demais e depois ficam se sentindo culpados(as) – tem gente que chega a prometer que segunda feira, sem falta, começará regime para perder peso.

E é perturbador perceber a falta de uma pessoa na sala: a própria dona da casa, aquela que organizou tudo. Ela está na cozinha, arrumando a pia, lavando a louça, etc. Organizou a reunião mas está perdendo a melhor parte dela…

Certa vez aconteceu uma situação muito parecida com Jesus. Ele estava visitando uma família muito amiga: os três irmãos Marta, Maria e Lázaro. A casa deles ficava perto de Jerusalém e Jesus sempre passava por lá durante suas idas à capital – há diversos episódios da vida d´Ele relacionados com aquela família, inclusive a ressurreição de Lázaro.

Jesus estava ensinando e Maria ficou sentada a seus pés enquanto Marta corria de lá para cá, atarefada, arrumando a casa, preparando comida, etc. Em dado momento, Marta reclamou com Jesus que a irmã estava sem fazer nada enquanto o trabalho pesado tinha sobrado para ela. A resposta de Jesus foi surpreendente (Lucas, capítulo 10, versículos 40 a 42): 
Marta, Marta, você está ansiosa e preocupada com tantas coisas, mas apenas uma coisa é necessária. Maria escolheu a melhor parte e isto não será tirado dela.

Jesus chamou atenção para uma questão muito importante: a prioridade errada que muitas vezes as pessoas dão às coisas. Maria estava fazendo o mais importante: ouvir Jesus, aprender d´Ele. Marta escolheu se preocupar com as tarefas domésticas, fez a escolha errada.  

Marta e Maria tiveram uma oportunidade única: ouvir Jesus. Aprender diretamente d´Ele. Mas uma delas, Marta, tinha prioridades erradas. E Jesus mostrou isso para ela. 

No exemplo que dei no começo deste texto, a dona da casa fez a mesma coisa: ficou tão preocupada com as tarefas domésticas que perdeu muitos dos melhores momentos da reunião familiar. Escolheu o menos importante: manter a cozinha em ordem. 

Exemplos como esses comprovam como as escolhas moldam e definem as vidas das pessoas. E o alerta de Jesus é justamente no sentido de ser preciso fazer as escolhas certas, dar a importância correta a cada coisa. 

O que mais se ouve dentro das igrejas são pessoas alegando não terem tempo para estudar a Bíblia ou mesmo realizar a obra de Deus. Muitas afirmam estar passando por um momento meio complicado mas quando colocarem as coisas em dia, terão tempo para ajudar na obra. Aí o tempo passa e acabam surgindo outras questões que assumem prioridade – o momento de ter disponibilidade para Deus nunca chega. Já vi isso acontecer diversas vezes.                                                  

O interessante é que essas mesmas pessoas encontram tempo para fazer um monte de coisas: ver televisão, ir ao cinema ou festas, viajar, passear no shopping, etc. E essas prioridades acabam por preencher todo o tempo disponível: por exemplo, a novela está muito interessante, aí é preciso ler revistas ou ver programas de fofocas que contam o que vai acontecer ou comentam os bastidores das gravações; ou ainda, depois de ver o time de futebol ganhar o jogo, na televisão, a pessoa se sente compelida a assistir os programas de análise que explicam como foi a importante vitória, passam os melhores momentos, entrevistam jogadores; etc.                                            

Ninguém é tão ocupado que não tenha tempo para Deus. O problema real é que Ele tem baixa prioridade na vida da maioria das pessoas. Simples assim. Por isso, um dos mandamentos mais importantes da Bíblia é aquele que manda as pessoas colocarem Deus em primeiro lugar – todas as suas prioridades devem ser estabelecidas a partir do relacionamento com Ele.                                        

A maior prioridade deve sempre ser dada às atividades que aproximam as pessoas de Deus. Afinal, os seres humanos foram criados para estar num relacionamento contínuo com Ele – é por isso que vemos com frequência por aí pessoas que têm tudo, sob o ponto de vista material, mas sentem um enorme vazio na vida, pois não têm a presença de Deus. 

E ao sentirem esse vazio, tentam preenchê-lo fazendo mais do mesmo: compram mais coisas, buscam mais prazeres, vão a lugares de lazer ainda mais excitantes e assim por diante. Agora, comida e bebida em excesso não saciam a fome de encontrar sentido para a própria vida; múltiplos relacionamentos amorosos não satisfazem a fome por amor verdadeiro; atividade profissional que vira um fim em si mesma, acabando por preencher quase toda a vida da pessoa, não substitui o calor de uma família amorosa; e assim por diante. 

O pior é que ao focar mais e mais seu interesse nas coisas materiais, na diversão, nos relacionamentos humanos e em outras coisas assim, gastando nisso sua melhor energia, as pessoas acabam tendo seu desejo por estar com Deus abafado, diminuído mesmo. É parecido com o que acontece com o alcoólatra: sua fome por alimento sólido fica diminuída por causa dos efeitos da bebida alcoólica. 

Concluindo, você, assim como eu, precisa aprender a estabelecer as prioridades certas para sua vida. Precisa escolher a melhor parte. E essa é, sem dúvida nenhuma, é uma relação de intimidade com Deus.

Com carinho

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of