A ENORME RESPONSABILIDADE DOS PAIS E MÃES

0
215

…Filhos …Filhos?  Melhor não tê-los! Mas se não os temos, como sabê-los? … “Poema Enjoadinho” de Vinicius de Morais

Em 28/11/2010, aconteceu um fato impressionante, registrado à época por toda a grande imprensa. A mãe do traficante Mister M forçou o filho a se entregar às autoridades. Isso aconteceu pouco antes da invasão do complexo de favelas do Alemão, no Rio de Janeiro, pela polícia local.

Nilsa Maria, nome dessa corajosa mulher, declarou para a imprensa que iria acompanhar o filho até a delegacia e completou: “…nenhum dos meus filhos seguiu esse caminho, pois nunca aceitei isso”.

Esse fato me faz lembrar o que a Bíblia diz a respeito da responsabilidade dos pais e mães na educação dos/as filhos/as. Cabe aos pais e mães dar o bom exemplo, colocar os/as filhos/as no caminho certo e, principalmente, repreender e sancionar suas eventuais atitudes erradas. A educação é responsabilidade dos pais e mães.

E a Bíblia ensina que quando pais e mães não fazem isso, as consequências podem ser terríveis. Um excelente exemplo é o caso do sacerdote Eli, que viveu na época do profeta Samuel. Eli era um homem muito respeitado, tanto assim que foi encarregado de ministrar dentro do Tabernáculo (a tenda usada pelo povo de Israel, antes da construção do Templo de Jerusalém, para guardar a Arca da Aliança).

Mas Eli não conseguiu criar filhos com caráter. Os rapazes se aproveitaram do prestígio e da posição do pai para tirar vantagens indevidas. E Eli nada fez para impedir que isso acontecesse – jamais conseguiu disciplinar os filhos, exatamente como acontece com muitos pais hoje em dia.

Eli confundiu amor com leniência (permissividade), duas coisas que são completamente diferentes. E por causa da sua omissão, Eli foi punido por Deus (1 Samuel capítulo 2, versículos 27 a 34).

O ensinamento da Bíblia é simples: pais e mães têm responsabilidade sim de colocar os/as filhos/as no bom caminho. Têm sim obrigação de educar e passar valores morais. E quando não cumprem essa tarefa, tornam-se moralmente corresponsáveis pelas coisas erradas que os/as filhos/as vierem a fazer.

A vida atual é muito corrida e exige muito dos pais e mães, que precisam ir para a rua diariamente para ganhar o sustento da família. Assim lhes sobra pouco tempo para dedicarem à educação dos/as filhos/as. Sei também, e por experiência própria, que filhos/as não são fáceis de administrar, especialmente durante a adolescência. Eles/as se tornam teimosos/as, acham que sabem tudo, ficam agressivos/as e arredios/as.

É claro que esses fatores atenuam a responsabilidade dos pais e mães aos olhos de Deus, mas não a eliminam. E é importante perceber que essa responsabilidade continua depois que os/as filhos/as “batem as asas”, ou seja, tornam-se independentes.

Nilsa Maria, a mãe do traficante, sabia bem disso. Eli, o sacerdote, não. E essa mulher corajosa fez aquilo que muitos pais e mães não conseguem fazer. Ela deu um exemplo a ser seguido. E Deus a abençoe por isso.

Com carinho

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of