A CHUVA CAI IGUALMENTE SOBRE TODOS

0
491

A chuva cai igualmente sobre os justos e os injustos. Esse é um ditado muito conhecido e que traz uma grande verdade.

Em 2008 e 2009 o mundo viveu uma grave crise econômica – foi um tempo sombrio. Muitas pessoas perderam o emprego e outras tantas viram sua poupança pessoal desaparecer, à media que o valor das ações despencava. Muita gente boa foi lançada na miséria sem qualquer aviso ou sem ter qualquer culpa.

Durante a Segunda Guerra Mundial, centenas de milhões de pessoas pagaram igualmente um preço muito alto pelo conflito e pela crueldade dos nazistas, fossem elas boas ou más, crentes ou não em Deus. A desgraça se abateu igualmente sobre todo mundo.

O fato inescapável é que os problemas chegam igualmente para todos/as, justos/as e injustos/as. Quando as crises chegam não há separação entre cristãos/ãs verdadeiros/as e as demais pessoas. Todos/as são igualmente afetados/as. 

Se é assim, qual então é a vantagem de entregar a vida a Jesus? Parece ser que a conversão não garante um tratamento diferenciado por Deus nos momentos de desastre. Essa pergunta vem sendo feita há dois mil anos pelo povo cristão e ela merece uma resposta. Afinal, o que diferencia a nós cristãos/ãs?

Começo minha resposta lembrando que a conversão – a aceitação de Jesus como Salvador pessoal – não é, e nem pode ser, uma relação de troca, em que você dá a Deus sua fé e recebe d´Ele, em retorno, bençãos. Uma fé verdadeira nunca pode ser construída com base na premissa que Jesus é um salvo-conduto contra os problemas da vida. Não mesmo. 

A conversão tem a ver com a pessoa reconhecer seus pecados, arrepender-se deles e aceitar Jesus como o único caminho que permite sua reconciliação com Deus. Conversão tem a ver com o acesso à vida eterna e não com distribuição de bençãos – uma coisa é bem diferente da outra. E o acesso à vida eterna é suficientemente importante para justificar a presença de Jesus na vida de qualquer pessoa. 

Agora, Deus é tão bom que também traz bençãos para seus filhos/as. Mas, repito, essa não é uma relação de troca. Essas bençãos são fruto exclusivo do seu amor e graça. E entre essas bençãos, naturalmente, estão também a proteção e a ajuda nas horas de dificuldade. Vejamos algumas coisas que Deus costuma fazer por nós nos momentos de dificuldade:  

  • Manda consolo, que pode vir através de um texto da Bíblia, de um louvor poderoso ouvido na igreja, de uma palavra de um/a irmão/ã na fé e assim por diante. 
  • Levanta pessoas para trazer socorro – eu mesmo já tive oportunidade de ajudar e ser ajudado em momentos de dificuldade. 

Além disso, Deus nos ensina e molda nosso caráter nos momentos de dor – eu até já dei depoimento pessoal sobre isso em outras postagens aqui no site. Isso não é fácil de aceitar e muitas vezes só vamos nos dar conta do aprendizado anos depois (isso aconteceu comigo).

Mesmo quando a “chuva cai igualmente sobre todos”, aqueles/as que têm Jesus em suas vidas enfrentam o “tempo ruim” com mais segurança e mais consolo, em outras palavras, em melhores condições. 

Se você quiser ler mais sobre esse tema, recomendo outra postagem

Com carinho

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of