O SERMÃO DA MONTANHA

0
482

Leia Mateus capítulos 5 a 7

O “Sermão da Montanha” é a pregação mais longa de Jesus registrada na BíbliaUma das coisas mais interessantes que essa pregação não ensina aquilo que devemos crer – Jesus  fez isso em outros momentos – e sim o que devemos fazer

Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as pratica é como um homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela não caiu, porque tinha seus alicerces na rocha. Mas quem ouve estas minhas palavras e não as pratica é como um insensato que construiu a sua casa sobre a areia. Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela caiu. E foi grande a sua queda. Mateus capítulo 7, versículos 24 a 27

O ensinamento está claro: o Sermão da Montanha ensina a conduta cristã correta. O que precisa ser feito por nós. Foi por isso que Santo Agostinho, um dos maiores teólogos do cristianismo, disse que esse Sermão é o “programa perfeito para seguir uma vida cristã“. Por isso quem ouve e pratica aquilo que Jesus ensinou constrói sua vida espiritual sobre base sólida (rocha).  Quem não dá bola, pode até pensar que está bem, mas não é essa a realidade – sua “construção ” espiritual está apoiada sobre areia.

É interessante observar, comparando com o mundo de hoje, repleto de grandes igrejas e catedrais luxuosas, que Jesus não tinha onde pregar. Ele falava onde era possível. Nesse caso, Jesus subiu num monte da Galileia, para ficar numa posição onde todos (as) pudessem vê-lo e dali falou para o povo. 

Essa situação nos ensina que Deus não tem lugares preferidos para se fazer ouvir. Ele está em qualquer lugar e se manifesta onde e como deseja. Não é pode ser ouvido apenas em templos ou em outros lugares especialmente consagrados a Ele.

Outra coisa interessante a observar é que Jesus falou sentado. Na tradição judaica, isso significava que estava falando na condição de Professor da Lei (a Bíblia Hebraica, o nosso Velho Testamento). Era um momento solene, portanto..

As famosas “bem-aventuranças” estão contidas nesse sermão. São pequenos provérbios com dois objetivos em mente. Primeiro, indicar quem são os(as) verdadeiros(as) bem-aventurados(as), ou seja que alcançaram a verdadeira alegria e são vistos(as) com favor por Deus. Depois, ensinar sobre a verdadeira alegria.

Jesus, quando falou sobre essas coisas, foi contra toda a sabedoria da época – Ele inovou de forma maravilhosa. Os costumes judeus ensinavam que os sinais exteriores de prosperidade apontavam para bençãos de Deus. Em outras palavras, os(as) abençoados(as) por Deus eram prósperos(as), estavam bem de vida, tinham saúde, etc. Assim, quem demonstrava passar por dificuldades físicas e/ou materiais certamente estava em pecado. 

Ora, essa era uma filosofia cruel – além de passar pelo problema em si, a pessoa ainda tinha que enfrentar a desconfiança geral por conta do possível pecado que seria a raiz do seu sofrimento.

Jesus falou exatamente o contrário: são felizes aqueles(as) que sofrem, choram, passam por lutas, são perseguidos, etc. Essas são as pessoas que verão a Deus e que herdarão seu Reino.

Jesus ainda ensinou no mesmo Sermão que todos(as) os cristãos(ãs) têm obrigação de testemunhar sobre sua fé – devemos ser como o sal que dá gosto à comida. Para isso, vivendo no meio da sociedade, devemos dar o exemplo e contribuir para melhorar as coisas. Devemos também ser como a luz para quem está próximo(a) e anda no escuro, refletindo a luz que vem de Jesus.

O Sermão da Montanha também fala bastante sobre a oração. Jesus ensinou que precisamos orar com fé para pedir e conseguir as coisas de Deus. A oração deve sempre ser feita em atitude humilde, com discrição e em atitude respeitosa – ao contrário do que acontece hoje em muitas igrejas onde as pessoas gritam, se jogam no chão, etc.

Jesus mostrou ainda como orar através da famosa oração do Pai Nosso. Ali estão os passos a serem dados: invocação do Pai, adoração a Deus, os pedidos e a finalização. Mostrou quais pedidos a Deus devem ser feitos: atendimento das necessidades diárias, perdão para nossos pecados, proteção contra as tentações e o mal.  

Jesus falou ainda sobre o perdão: precisamos perdoar se queremos ser perdoados por Deus. Simples assim. E a disposição para o perdão deve ser sem limites (até “setenta vezes sete”) e abranger não somente quem amamos mas também inimigos(as).

Recomendo que você leia com cuidado e reflita sobre o Sermão da Montanha. Tenho certeza que você quer ter uma vida espiritual sólida, firmada sobre a rocha que é Deus. E nesse ensinamento de Jesus está contido tudo que você precisa saber a respeito

Com carinho 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here