E QUANDO PEDEM PROVAS QUE DEUS EXISTE?

4
23987

Várias vezes me perguntaram se há provas concretas da existência de Deus. Normalmente, quem faz esse tipo de pergunta está em dúvida quanto à existência d´Ele e, em alguns casos, quem pergunta quer mesmo é colocar o/a cristão/ã numa “saia justa”.

A grande mídia, de forma geral, não se cansa de ridicularizar as explicações cristãs para Deus e para as questões da vida humana (origem, significado, etc) e sempre insinua que nossa doutrina não têm base científica e somos intolerantes. A Bíblia, então, é considerada, por quem pensa assim, como um livro cheio de fantasias e sem qualquer credibilidade.

As instituições de ensino superior vão pelo mesmo caminho – em algumas delas, é considerado absurdo quando qualquer professor/a declara ser cristão/ã, como me confessou, tempos atrás, uma professora universitária.

Não é de se estranhar, portanto, que muitos/as cristãos/ãs acabem com dúvidas, depois de serem questionados/as e expostos/as a essas críticas ferozes. Alguns, especialmente os/as mais jovens ou quem tenha fé menos consolidada, acabam até abandonando a religião cristã por causa dessa pressão.

Em outras palavras, muitas vezes perdemos a batalha pelos “corações e mentes” das pessoas . E a culpa para isso é nossa mesmo. Primeiro, porque, muitas vezes, não damos a essa questão a importância devidas. Tratamos as dúvidas que nascem nos corações das pessoas de forma simplista.

Muitos/as pastores/as, ao serem abordados/as por jovens com dúvidas, simplesmente aconselham o/a jovem a manter sua fé, declaração que pouco ajuda, pois se pessoa está com dúvidas é porque sua fé está abalada. Quem tem dúvidas precisa de respostas e não de declarações vazias.

A segunda razão pela qual algumas vezes perdemos a batalha pelos “corações e mentes” das pessoas é que poucos/as cristãos/ãs sabem responder esse tipo de pergunta, isso porque pouca gente dedica tempo para estudar os argumentos a favor do cristianismo. E, acredite em mim, há argumentos muito poderosos que defendem nossa fé.

É como numa prova escolar: Você somente vai saber a resposta certa, se tiver estudado a matéria antes. As respostas apoiando a doutrina cristã, existem, mas é preciso conhecê-las.

Finalmente, muitas vezes perdemos a batalha pelos “corações e mentes” das pessoas porque ficamos intimidados pelas críticas, especialmente quando somos acusados/as de intolerantes, atrasados/as, etc.

É claro que um confronto de ideias pressupõe respeito de parte a parte. E foi isso que Jesus fez: debateu de forma contundente com escribas e fariseus, nunca deixando de falar o que precisava ser dito, mas sempre falando de maneira respeitosa.

E esse deve ser nosso comportamento: Defender nossa crença, sem sermos intimidados e sem preocupação de desagradar, mas fazendo isso de forma correta e respeitosa.

Há provas que Deus existe?
Voltando à questão das provas sobre a existência de Deus, o que você pode responder, quando lhe fizerem esse desafio? 

Comece lembrando que a ciência não pode provar diretamente nem que Deus existe, nem que Ele não existe. Isso porque Deus é um ser espiritual e a ciência somente lida bem com coisas materiais. Deus está fora do escopo da ciência. Portanto, esperar provas científicas, contra ou a favor, não é razoável.

Agora, embora não seja possível provar diretamente que Deus existe, com um experimento científico, é possível encontrar suas “impressões digitais”, os traços de sua existência presentes no mundo que nos rodeia.

É possível chegar à conclusão que Deus existe, analisando essas “impressões digitais”, ao concluir que Deus é a melhor explicação para as evidencias  existentes. 

Esse tipo de abordagem não é usada apenas numa discussão sobre a existência de Deus. Portanto, não é uma invenção do povo cristão. A polícia usa essa abordagem todos os dias, quando quer provar que uma pessoa cometeu um crime, para o qual não houve testemunhas.

Os/as investigadores/as criminais vão ao local do crime e procuraram evidencias indiretas da sua autoria – impressões digitais, fios de cabelo (para análise do DNA), etc. Quando conseguem juntar evidencias suficientes, constroem um caso forte o bastante para conseguir a condenação do/a suspeito/a num julgamento.

É exatamente assim que você vai mostrar que Deus existe para quem duvida. Pode citar as evidencias que existem comprovando (as tais “impressões digitais” que Ele deixou no mundo). E que evidencias são essas?

Há muitas, tantas que dá para construir um caso forte para a existência de Deus. Por exemplo, a ciência já demonstrou que nosso universo foi formado num dado momento. Segundo quase todos/as os/as cientistas, houve o chamado Big Bang – a explosão de um “ovo” cósmico (uma pequena esfera de matéria com densidade inimaginável).

E aí está uma “impressão digital” de Deus. Afinal, se o universo foi criado, foi preciso haver uma força criadora para ele, pois as coisas não podem ser geradas do nada. 

Essa força criadora precisaria ter poder inimaginável para criar algo tão grande como o universo e também precisaria ter inteligência extraordinária, tal a complexidade do que foi criado.

Eu não tenho espaço aqui para apresentar todas as evidencias para a existência de Deus, que, de forma cumulativa, permitem construir um caso forte a favor daquilo que acreditamos. Mas já deu para você ter uma ideia de como isso pode ser feito.

Outras “impressões digitais” da ação de Deus são a criação da vida (a partir de simples compostos químicos) e também o aparecimento da consciência humana. Isso teria sido impossível sem uma mente inteligente e com grande poder criador. 

Repare que nessa argumentação não foi preciso apelar para a Bíblia, o que faz todo sentido, pois se você está conversando com quem não acredita na existência de Deus, tal pessoa não vai mesmo acreditar na Bíblia como sua Palavra. 

Concluindo, não tenha dúvida em defender a existência de Deus, um Ser extraordinário que criou tudo que existe. Há argumentos sólidos para comprovar sua fé. E você pode fazer isso em qualquer círculo social, em qualquer circunstância, sem sentir vergonha ou dúvida. 

Se você tiver interesse em fazer isso, precisa se aprofundar no tema e entender a argumentação completa por traz da defesa da nossa fé. Falo sobre isso em outras postagens aqui no site, mas se você tiver interesse de se aprofundar, sugiro que leia o livro “Não tenho fé suficiente para ser ateu“, de Norman Geisler e Frank Turek; ou o livro “Em guarda“, de William Lane Craig.

Com carinho

4 Comentários

  1. Gostaria de parabeniza-lo, realmente encontrei seu Blog por um acaso, mas ele é um dos melhores que ja lí sobre estes assuntos, que vc possa continuar publicando no mesmo. A paz do senhor esteja contigo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here