O QUE DIZER DO DRAMA DA CHAPECOENSE?

0
128

O acidente de avião com o time da Chapecoense chocou o Brasil. A morte de tantos jogadores jovens, no auge da sua carreira, deixou o Brasil e resto do mundo perplexos. À perda desses inúmeros atletas somou-se a morte de jornalistas queridos do público, dirigentes do clube, comissão técnica, etc. Uma verdadeira tragédia.

Não dá nem para imaginar o sofrimento das inúmeras famílias afetadas, que tiveram seus planos destruídos. A vida dessas pessoas nunca mais será a mesma. E é muito triste de constatar isso.

O que o(a) cristão(ã) pode dizer num momento destes? Como explicar o que aconteceu? Por que Deus permitiu que isso acontecesse?

Uma coisa quero deixar clara de cara: não se tratou de destino, entendido como algo estabelecido previamente por Deus – a morte daquelas pessoas não estava escrita, como muita gente pensa. E como posso afirmar isso com tanta segurança? Simples: o conceito de “destino” não é bíblico. Não há um “grande livro” onde estaria escrito tudo aquilo que vai acontecer com cada pessoa. 

Os fatos se desenrolam de determinada forma não porque Deus definiu que acontecessem assim, mas sim porque as escolhas humanas – o livre arbítrio das pessoas – dirigiu-os nessa direção. Por exemplo, no caso da Chapecoense, vários decisões prévias contribuíram para o desastre:

  • O pessoal da empresa de aviação escolheu traçar um plano de voo economizando ao máximo o combustível. Sendo assim, não havia folga para suportar qualquer atraso, como aconteceu naquele dia terrível (houve um problema com outro avião, que teve prioridade para pousar). 
  • O piloto do avião aceitou voar nessas condições pouco seguras e quando percebeu que o combustível estava acabando, preferiu esconder o problema da falta de combustível para não alertar as autoridades colombianas. 
  • O pessoal de controle da Bolívia aceitou o plano de voo da empresa aérea nessas condições pouco seguras – depoimentos de autoridade brasileiras indicaram que esse tipo de plano de voo nunca teria sido aceito no Brasil.
  • A decisão da diretoria do clube de contratar um voo mais barato, usando uma empresa aérea com menos tradição no mercado (ela não tinha permissão para voar no Brasil).

A mudança de qualquer uma dessas decisões teria gerado um resultado diferente. É duro dizer isso, mas essa é a realidade.

Deus nada teve com esse drama terrível – no máximo, podemos dizer que Ele permitiu o desenrolar dos fatos, no sentido que deu para as pessoas o direito de fazer suas próprias escolhas. Mas isso não tira delas a responsabilidade pelo que fizeram. Elas sim causaram o acidente terrível. 

A perda de vidas tão preciosas não foi a vontade d´Ele. E precisamos entender que nem sempre a vontade de Deus é feita nesse mundo. Simples assim.

E não adianta tentar culpar Satanás, alegando que foi ele quem fez as pessoas tomarem decisões erradas. É claro que Satanás quer ver “o circo pegar fogo” e muita gente acaba fazendo o trabalho dele, sem nem perceber, quando faz escolhas erradas.

Mas a responsabilidade pelas escolhas erradas é das pessoas que as fizeram, mesmo que tenham sido influenciadas por Satanás. E como posso afirmar isso? Simples: com base no depoimento da própria Bíblia.

Quando Adão e Eva fizeram uma escolha errada – comeram o fruto proibido da árvore do bem e do mal – tinham sido antes instigados (tentados) pela serpente (Satanás). Mas nem por isso foram inocentados por Deus – seu ato errado teve consequências sérias, tanto assim que acabaram expulsos do Jardim do Éden. 

É claro que nada disso serve para consolar as famílias dos jogadores, comissão técnica e jornalistas, que não fizeram escolhas erradas, mas acabaram pagando com a própria vida pelos erros dos outros. Trata-se de constatação terrível.

Mas entendo ser fundamental dizer isso para colocar as coisas nos devidos lugares, inclusive evitando que pessoas desavisadas venham culpar Deus por algo que Ele não fez e até acabem revoltadas com Ele, afastando-se da única fonte de consolo real que podem ter.

Com carinho

 
The following two tabs change content below.

Vinicius Moura

Nasci em 1951. Já estou entrando naquela idade em que as pessoas não mais buscam aventuras, mas, de certa forma, este blog é uma aventura para mim, pois não sei bem o que esperar dele. Sou evangélico desde o nascimento. Sou também autodidata e venho me dedicando a esse tipo de estudo há mais de 20 anos. Tenho a oferecer, no papel de mediador deste blog, a experiência que acumulei ao longo de todos esses anos. Quero mostrar para as pessoas um cristianismo que liberta o ser humano – do pecado, das ansiedades, da falta de sentido, etc – e não uma religião dogmática, que aprisiona, pela imposição de um monte de regras e através da culpa.

Últimas postagens de Vinicius Moura (ver todos)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here