VOCÊ PRECISA CONHECER A VERDADE TODA E NÃO PARTE

0
620

Jesus respondeu: “Eu lhes asseguro que, se vocês tiverem fé e não duvidarem, poderão fazer não somente o que foi feito à figueira, mas também dizer a este monte: ‘Levante-se e atire-se no mar’, e assim será feito. E tudo o que pedirem em oração, se crerem, vocês receberão”. Mateus capítulo 21, versículos 21 e 22

Esses são dois dos versículos mais queridos da Bíblia, pois nos enchem de esperança. Eles ensinam que, com base na fé, podemos mover o poder do Espírito Santo a nosso favor – eu mesmo já vi muitas coisas extraordinárias acontecerem com base no exercício da fé pessoal. 

Agora, se formos sinceros, também acontece o inverso: pedidos feitos com fé ainda assim não são atendidos por Deus. Como explicar esse aparente contradição?

Algumas pessoas tentam simplificar a discussão dizendo que os pedidos sem resposta não foram embasados na fé necessária, o que, em muitos casos, não é verdade. Há outra coisa aí acontecendo aí. 

A confusão, acredito eu, nasce do fato que a Bíblia não é um “livro texto” de teologia e normalmente a tratamos como se fosse. Vou tentar me explicar melhor.

Quando você vai estudar determinado assunto na escola – por exemplo, química -, usa um livro-texto que apresenta toda a teoria de forma ordenada, passo a passo. Cada capítulo do livro discute um tema específico – por exemplo, como o átomo se organiza (prótons, nêutrons e elétrons) e causa as reações químicas – e nesse capítulo estará tudo que você precisa saber sobre esse tema específico. 

Assim, ao acabar de estudar um capítulo do seu livro-texto, você pode ter certeza que recebeu todo o conhecimento necessário relacionado com aquele tema específico – por exemplo, no capítulo sobre a organização do átomo, você terá tudo que precisa saber sobre esse tema para poder estudar química.

Mas a Bíblia não é um livro-texto. Não está organizada com base em capítulos que trazem todo o conhecimento relacionado com determinado tema.

Portanto, se você estudar um livro da Bíblia (p. ex. Mateus), não pode ter certeza que ali está todo o ensinamento bíblico sobre determinado tema (p. ex. a resposta a orações). Ocorre que, além do ensinamento em Mateus, há também algo importante sobre resposta a orações em outro livro da Bíblia, no caso Tiago (capítulo 4, versículo 3), onde está dito:

Quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres.

O texto de Tiago ensina que se você pedir algo a Deus que seja errado, que contrarie os mandamentos dados por Ele, não vai ser atendido(a). E isso faz todo sentido.

Não basta apenas pedir com fé, conforme dito em Mateus – a fé é necessária, mas não é suficiente. Também é preciso saber pedir a coisa certa. E os dois requisitos se complementam – ainda há outros versículos na Bíblia contendo ensinamentos sobre esse tema, mas vou ficar apenas nesses dois.

Somente quando você tiver estudado tudo que todos os livros da Bíblia falam a respeito de um determinado tema é que poderá ter certeza de dispor do ensinamento bíblico completo. Não há dúvida que isso dificulta as coisas e você até pode não gostar do que estou dizendo, mas essa é a realidade.

E é por isso que existe um ramo do estudo bíblico chamado “teologia sistemática” que procura remediar essa dificuldade. Num livro-texto de teologia sistemática, o(a) autor(a) lida com cada tema importante da fé cristã – “salvação”, “resposta a orações”, “Trindade”, etc – e apresenta, de forma articulada, todos os ensinamentos bíblicos sobre esse determinado tema. Aí sim, é possível ter um panorama completo do tema de interesse.

Pouca gente estuda livros de teologia sistemática – a maior parte das pessoas nunca nem viu um livro desses. E aí, na prática, as pessoas se limitam a estudar “pedaços” da verdade bíblica, a partir dos versículos que conhecem, acabando por cometer erros teológicos que nem percebem estar fazendo.

Outro problema relacionado com a característica bíblica de não apresentar os ensinamentos de forma sistematizada é o abuso do texto bíblico. Há quem propositadamente “pince” versículos e construa doutrina em cima daquele “pedaço” da verdade, sem se preocupar com o restante do ensinamento bíblico. E infelizmente acabam sendo gerados verdadeiros absurdos.

Um exemplo é o texto de 1 Tessalonicenses capítulo 5, versículo 22, que recomenda para os(as) cristãos(ãs) “afastarem-se de toda forma de mal”. Mas esse versículo não explica o que é “o mal” do qual é preciso fugir. Será Satanás? Ou hábitos e pensamentos errados? Ou tudo isso junto?

Para entender o ensinamento completo, é preciso recorrer a inúmeras outras passagens da Bíblia. Mas infelizmente muitos(as) líderes não fazem isso e simplesmente usam esse versículo e interpretam o conceito de “mal” como querem. E aí nascem doutrinas dizendo que cristãos(ãs) não podem ver esse ou aquele programa de televisão, não devem colocar enfeites de Natal, não podem dançar ou ir a determinadas festas e assim por diante, pois tudo isso é parte do “mal”, quando não há respaldo bíblico para essas afirmações.

Concluindo, sempre tenha em mente, ao ler a Bíblia, que os versículos que você estiver lendo provavelmente reflete apenas um “pedaço” da verdade bíblica sobre aquele tema. Pode haver mais, bem mais, em outras partes da Bíblia. E somente o ensinamento completo vai dar a você a direção certa.

Com carinho