O AMOR DE JESUS É DIFERENTE

0
227

O amor de Jesus é diferente. E vou dar um exemplo simples para comprovar isso: Refiro-me ao caso da restauração de Pedro, depois que ele negou Jesus por três vezes.

Dias depois, já tendo ressuscitado, Jesus encontrou Pedro numa praia do lago da Galileia e ali tiveram, a sós, um diálogo que me impressiona muito. Por três vezes, Jesus perguntou a Pedro se o amava e o apóstolo respondeu sempre que sim (João capítulo 21, versículos 14 a 17).

É quando me coloco no lugar de Jesus, imaginando como reagiria a Pedro, naquelas mesmas circunstâncias, que percebo a diferença entre a forma de Jesus amar e a minha. A grandeza do amor de Jesus não tem comparação possível.

Se um amigo muito íntimo tivesse me traído, como Pedro fez com Jesus, minhas reação mais provável seria acusá-lo: “Logo você, que é tão meu amigo, como foi capaz de fazer isso…” E provavelmente iria pensar que aquela pessoa nunca tinha sido minha amiga de verdade.

E se esse amigo se arrependesse verdadeiramente e pedisse perdão, é possível que eu viesse a perdoar – afinal, trata-se de mandamento de Deus. Mas provavelmente a amizade nunca mais seria a mesma, sempre haveria uma cicatriz.

Mas Jesus não fez nada disso. Não criticou Pedro pelo que fez. E muito menos guardou mágoa. Tão pouco colocou Pedro de castigo, num período probatório.

Jesus simplesmente perguntou a Pedro se ele o amava. Só isso. E ao fazer tal pergunta, deixou claro saber que o amor humano é imperfeito – é capaz de trair, enganar, mostrar-se egoísta, decepcionar a pessoa amada, etc. 

E Pedro ficou sem saída: Como provar seu amor por Jesus? Como fazer isso depois da traição cometida? Que palavras ou ações seriam suficientes para dar dar testemunho do seu amor sincero? Como sair daquela “saia justa”?

O que salvou Pedro naquele momento foi sua fé. Ele sabia de algo fundamental: Jesus ama o ser humano de forma muito especial. O amor d´Ele é algo que ninguém consegue explicar. Tanto assim que deu sua vida por nós.

Sabendo disso, Pedro falou algo surpreendente: “Senhor, tu sabes de todas as coisas…, certamente sabes que te amo.” O testemunho que Pedro invocou foi do próprio Jesus. A esperança de Pedro era que Jesus testemunhando a seu favor. 

E a resposta de Jesus foi maravilhosa: Ele pediu para Pedro cuidar das suas ovelhas. Entregou nas suas mãos os demais apóstolos e discípulos que tinha feito ao longo do seu ministério na terra. E esse foi um ato de profunda confiança. 

Jesus não colocou Pedro de castigo. Não demonstrou desconfiança. Não guardou mágoa. Muito ao contrário. 

E com sua atitude, Jesus ensinou que o amor se aperfeiçoa no caminho. É amando que se aprende a amar. É vivendo uma vida cristã que a pessoa aprende a superar suas fraquezas e dificuldades, tornando-se um ser humano de qualidade melhor.

Concluindo, há duas lições que ficam dessa análise. A primeira é que precisamos aprender a amar mais e melhor. Temos que seguir o exemplo de Jesus e usar nosso amor de forma mais generosa, inclusive restaurando aqueles que se deviam do caminho certo.

Depois, precisamos aprender a confiar em Jesus. Saber que Ele irá testemunhar a nosso favor e nos ajudar a alcançar o perdão de Deus. Jesus é digno de toda a confiança. Simples assim.

Com carinho