COMO A BÍBLIA ESTÁ ORGANIZADA

0
601

A Bíblia está dividida em duas grandes partes – Velho e Novo Testamentos -, escritas em épocas diferentes e em línguas distintas (respectivamente em hebraico e grego).

O texto bíblico está organizado em livros, capítulos (contendo títulos) numerados e versículos numerados. Os capítulos (com títulos) e os versículos não faziam parte do texto original, tendo sido acrescentados depois (entre os anos de 900 e 1.500) para facilitar a consulta ao texto bíblico que é muito extenso. 

Por serem recursos introduzidos bem depois do que os textos foram escritos, costumam haver pequenas diferenças nos números de capítulos e versículos, bem como nos títulos dos capítulos, quando são comparadas diferentes versões da Bíblia. 

A organização do Velho Testamento                                                                  O Velho Testamento também é conhecido como Bíblia Hebraica porque é o Cânone reconhecido pelos judeus – os livros, na versão judaica, são apresentados em ordem diferente da seguida pelos(as) cristãos(ãs).

O texto do Velhos Testamento contem trinta e nove livros dividido em quatro partes:

Pentateuco                                                                                          Conjunto de cinco livros (Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio) que contém os relatos dos primórdios da humanidade e do povo judeu, inclusive a saída da escravidão no Egito. Contém também a Lei dada por Deus.

A autoria do Pentateuco é tradicionalmente atribuída a Moisés, embora pelo menos exista mais um autor desses textos, pois o relato fala da morte e do enterro do próprio Moisés, parte que obviamente não poderia ter sido escrita por ele. Há diversas teorias sobre o número de autores (de um até cinco) que  escreveram o Pentateuco mas essa discussão foge ao escopo deste post. 

Livros Históricos                                                                                      Doze livros  Josué, Juízes, Rute, 1 e 2 Samuel, 1 e 2 Reis, 1 e 2 Crônicas, Esdras, Neemias e Ester – de autores desconhecidos, provavelmente historiadores oficiais da corte dos reis de Israel e Judá. Esses livros contam a saga do povo de Israel por cerca de 1.000 anos, desde sua entrada na Palestina, até o retorno do exílio da Babilônia. 

Livros da Sabedoria                                                                          Cinco livros – Jó, Salmos (o hinário do povo de Israel), Provérbios, Eclesiastes e Cantares de Salomão. O primeiro livro tem autor desconhecido, o segundo foi escrito por diversos autores (a maior parte pelo rei Davi) e os outros três foram escritos parcialmente pelo rei Salomão, certamente com a contribuição de outros autores (não sabemos ao certo quantos). 

Livros Proféticos                                                                                         Dezessete livros – Isaías, Jeremias, Lamentações de Jeremias, Ezequiel, Daniel, Oseias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miqueias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias – escritos por diferentes profetas. É importante observar que profecia, do ponto de vista bíblico, não é apenas uma mensagem sobre o que vai acontecer no futuro (conforme muitos entendem hoje em dia), mas principalmente conselhos, orientações, críticas e outras manifestações transmitidas ao povo por pessoas chamadas especificamente por Deus para desempenhar esse papel. 

A organização do Novo Testamento                                                            O Novo Testamento é formado por vinte e sete livros, divididos em quatro partes:

Evangelhos                                                                                             Quatro livros – Mateus, Marcos, Lucas e João – que são essencialmente relatos da vida e do ministério de Jesus. A tradição indica que eles foram escritos por apóstolos (Mateus e João) ou por companheiros de apóstolos (Lucas, companheiro de Paulo, e João Marcos, companheiro tanto de Paulo como de Pedro).

Por conta dessa proximidade de Jesus, os evangelistas tiveram acesso privilegiado a informações do que de fato aconteceu durante a vida d´Ele, especialmente durante os três anos do seu ministério.

Relato do início da história da Igreja Cristã                                                       O livro do Ato dos Apóstolos, escrito por Lucas, o mesmo que escreveu um dos Evangelhos, conta a história do início da vida da Igreja cristã. Contem muitos relatos interessantes, como o dia do Pentecostes (a chegada do Espírito Santo), o primeiro Concílio da Igreja, as questões políticas, as viagens de Paulo e muito mais. 

Cartas apostólicas                                                                                               Vinte e uma cartas escritas por diferentes apóstolos. Foram dirigidas para igrejas locais ou pessoas e contem orientações sobre doutrina e comportamento cristão, como também arbitram conflitos locais. 

As cartas também contam alguns fatos sobre o início da vida da igreja, completando o relato do Atos dos Apóstolos. Os autores das cartas são:  

  • Paulo: Romanos, 1 e 2 Corintios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, 1 e 2 Tessalonicenses, 1 e 2 Timóteo, Tito e Filemon. 
  • Autor desconhecido: Hebreus. 
  • Tiago (irmão de Jesus): uma carta de mesmo nome. 
  • Pedro: 1 e 2 Pedro. 
  • João: 1, 2 e 3 João. 
  • Judas: uma carta de mesmo nome. 

Apocalipse                                                                                   Livro atribuído ao apóstolo João (o mesmo que escreveu um dos Evangelhos e três cartas), que fala sobre uma visão que o apóstolo teve do Cristo Glorificado (Jesus depois que voltou para junto de Deus Pai).

O texto contem muitos símbolos e metáforas, para não poder ser compreendido por gente que não fosse cristã, para fugir a perseguição que havia naquela época (final do primeiro século da nossa era).

O Apocalipse fala essencialmente do que vai acontecer no final dos tempos e introduz personagens como a Besta do Apocalipse (o Anti-Cristo), o Falso Profeta, as Duas Testemunhas, etc.

Eu tenho um longo estudo aqui no site sobre o Apocalipse, para aqueles(as) interessados(as) em conhecer mais sobre esse texto tão interessante.

Comentário final                                                                                          Todos esses livros, escritos por dezenas de autores, guardam um tesouro de ensinamentos que continuam atuais. O que mais impressiona é a harmonia dos livros, cujos se complementam e nunca entram em contradição.

Isso é justificado pelo fato que todos os textos foram inspirados pelo Espírito Santo, que orientou cada autor sobre o que devia ou não dizer. É exatamente por isso que nós, cristãos(ãs), entendemos a Bíblia como a Palavra de Deus, nossa regra de fé e de comportamento. 

 Com carinho

 
The following two tabs change content below.

Vinicius Moura

Nasci em 1951. Já estou entrando naquela idade em que as pessoas não mais buscam aventuras, mas, de certa forma, este blog é uma aventura para mim, pois não sei bem o que esperar dele. Sou evangélico desde o nascimento. Sou também autodidata e venho me dedicando a esse tipo de estudo há mais de 20 anos. Tenho a oferecer, no papel de mediador deste blog, a experiência que acumulei ao longo de todos esses anos. Quero mostrar para as pessoas um cristianismo que liberta o ser humano – do pecado, das ansiedades, da falta de sentido, etc – e não uma religião dogmática, que aprisiona, pela imposição de um monte de regras e através da culpa.

Últimas postagens de Vinicius Moura (ver todos)

DEIXE UMA RESPOSTA