DEUS NÃO OLHA PARA AS APARÊNCIAS. E VOCÊ?

0
100

Reportagem publicada pelo jornal New York Times (30/03/2011) contou sobre pesquisa conduzida pela Escola de Evolução Humana e Mudanças Sociais da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, sobre a influência do peso na imagem corporal. Os resultados mostraram o preconceito crescente contra as pessoas gordas, consideradas feias, lentas, preguiçosas, descuidadas (só comem porcaria) e um estorvo (ocupam muito espaço e atrapalham as demais).

Entre as descobertas dessa pesquisa está a de que a percepção negativa das pessoas obesas acabou se tornando uma norma cultural para a maioria dos grupos sociais, incluindo sociedades onde corpos maiores eram tradicionalmente vistos como atraentes, como Porto Rico e a Samoa Americana. 

Piadas e apelidos para as pessoas gordas sempre existiram, mas o que parece ter mudado é as pessoas gordas passaram a ser consideradas culpadas. 

É claro que obesidade pode gerar problemas de saúde, havendo assim uma responsabilidade de quem se deixa chegar a essa situação, mas isso não justifica a discriminação hoje existente contra elas – afinal, não discriminamos que tem câncer ou sofre de problemas cardíacos.

A discriminação não decorre de uma preocupação com a saúde das pessoas gordas e sim do fato que nossa sociedade cada vez mais julga a partir das aparências e também discrimina quem foge do padrão de beleza estabelecido. Não é por acaso que as mulheres cada vez mais se sentem inseguras se engordam um pouco e esse tipo de preocupação está virando uma paranoia coletiva.

O fato é que as pessoas gordas acabam por ter baixa autoestima e sofrem muito. E elas acabam tendo muitos problemas para conviver bem em sociedade – a pesquisa mostrou que em vários países em desenvolvimento, como no nosso Brasil, as pessoas obesas têm até dificuldade para casar ou mesmo ser promovidas.

É interessante perceber que na Bíblia não traz a descrição física exata de muitas personagens importantes, como Jesus e seus apóstolos. E a razão é fácil de entender: isso não tem a menor importância para Deus, pois Ele se importa mesmo é com o interior das pessoas.

A postura de Deus me faz lembrar do filme “Amor Cego”, que conta a história de um rapaz que se apaixona por uma mulher obesa e a vê sempre magra e linda, o que deixa as outras pessoas confusas.

Deus vê nosso interior e não está nem aí para nossa beleza, nosso status social e outras coisas assim. Ele conhece quem é verdadeiramente bonito(a) na mente e nos sentimentos e assim escolhe as pessoas sempre certas.

Se nós conseguíssemos nos deixar impressionar menos pelas aparências seria muito melhor. Por exemplo, por pessoas que exibem falsa santidade (coisa muito comum nas igrejas) ou que apresentam falsas profecias.

Como nós não temos o conhecimento completo de Deus, como podemos fazer isso? Simples: basta olhar para os frutos.

Pessoas santas de fato exibem humildade, amor ao próximo, paciência, bondade, etc. Profetas verdadeiros sempre transmitem mensagens que se verificam. São mensagens sempre verdadeiras.

Não olhem para o que as pessoas parecem ser e sim para o que elas fazem. Não para o que tentam aparentar mas sim para o que de fato são na prática. 

Com carinho

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here