OS TRÊS REIS MAGOS: MITO OU VERDADE?

0
280

Os presépios de Natal trazem a figura dos três reis magos – Baltasar, Gaspar e Melquior – oferecendo presentes para o bebê Jesus, ainda deitado numa manjedoura. Será que essa imagem linda e tão popular representa um fato real? Foi isso mesmo que aconteceu?

Antes de responder a essas perguntas, transcrevo abaixo o que a Bíblia fala a respeito dessa visita (Mateus capítulo 2, versículos 1 a 12):

E tendo nascido Jesus em Belém da Judeia, no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém, dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Porque vimos sua estrela no oriente, e viemos a adorá-lo. E o rei Herodes, ouvindo isto, perturbou-se, e toda Jerusalém com ele. E, congregados todos os príncipes dos sacerdotes e os escribas do povo, perguntou-lhes onde havia de nascer o Messias. E eles lhe disseram: Em Belém de Judeia porque assim está escrito pelo profeta… Então Herodes, chamando secretamente os magos, inquiriu deles acerca do tempo em que a estrela lhes aparecera. E… disse: Ide, e perguntai diligentemente pelo menino e, quando o achardes, participai-mo para que também eu vá e o adore. E, tendo eles ouvido o rei, partiram e eis que a estrela, que tinham visto no oriente, ia adiante deles, até que se deteve sobre o lugar onde estava o menino… E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram e abrindo seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra. E, sendo por divina revelação avisados num sonho para que não voltassem para junto de Herodes, partiram para sua terra por outro caminho.É só isso que a Bíblia relato. Nela não há, portanto, a indicação do nome desses homens, quantos eram  e nem quem eram de fato. Essas informações vêm de outros documentos antigos – como Evangelho da Infância de Jesus – que trazem algumas informações históricas, que podem ser mais ou menos confiáveis dependendo da origem desses textos. Mas esses documentos complementares não podem ter para nós, cristãos, o mesmo peso do que está contido na Bíblia.

A seguir, faço um resumo daquilo que podemos saber com certeza a respeito desses homens e da visita que fizeram a Jesus recém-nascido: 

Eles vieram de alguma região a oeste (oriente) da Palestina, provavelmente Babilônia e/ou Pérsia e/ou Índia. Eram homens versados em astronomia e astrologia, daí serem conhecidos como “magos”. E conheciam alguma profecia sobre o nascimento de um rei para os judeus que também reinaria sobre toda a humanidade – isso é surpreendente pois nem eram judeus e não conheciam a Bíblia Hebraica (Velho Testamento). 

Viram no céu um sinal – a “estrela de Belém” – e entenderam que a criança tinham nascido e saíram de suas terras para adorar o recém-nascido, fazendo uma longa viagem. Chegaram até Jerusalém e foram perguntar onde estava o bebê – não podiam imaginar que um rei tão importante tinha nascido numa manjedoura. Eram pessoas ricas e certamente tinham com eles uma comitiva grande e imponente, daí atraíram a atenção do rei Herodes, com quem os magos conversaram. 

Naturalmente, Herodes ficou amedrontado ao perceber que acabar de nascer um possível rival para ele. E convocou os sacerdotes e escribas judeus, para perguntar-lhes onde a criança deveria ter nascido. Foi informado que a Bíblia continha uma profecia que isso se daria em Belém da Judeia (Miqueias capítulo 5, versículo 1). 

Herodes encaminhou os magos para Belém e pediu que, na volta, passassem em Jerusalém, para informá-lo sobre o local em que estava o bebê, sob o pretexto que iria também adorá-lo. Na verdade, Herodes queria matar Jesus, o que tentou fazer adiante ao massacrar todos os recém-nascidos da região (Mateus capítulo 2, versículos 16 a 18) – essa atitude obrigou a família de Jesus a fugir para o Egito, de onde somente voltou depois da morte de Herodes (Mateus capítulo 2, versículos 19 a 22). Por causa desse perigo, os magos foram avisados em sonho para nada falar para Herodes e voltaram para suas casas por outro caminho.

Ao chegarem em Belém, os magos foram guiados até o local onde a criança estava pela estrela e ali encontraram Jesus. Adoraram o recém-nascido e lhe deram três presentes: ouro, incenso e mirra. Ouro era a dádiva adequada para um rei, o incenso era apropriado para um sacerdote e a mirra (usada para embalsamar corpos) representava sofrimento, o que tinha muito a ver com o papel de profeta. Assim, essas oferendas indicavam o reconhecimento dos três papéis que Jesus haveria de ter ao longo do seu ministério – rei, sacerdote e profeta- , conforme afirma a doutrina cristã. 

Repare que o texto conta que os magos encontraram o bebê numa casa e não são citados no relato José (provavelmente estava fora), pastores ou animais. Em outras palavras, os magos não estavam presentes na cena da manjedoura, no dia mesmo do nascimento. Chegaram lá depois e os presépios estão errados em incluí-los. 

O texto da Bíblia não afirma que eram três homens e nem cita os seus nomes. Só sabemos essas informações, conforme já comentei, por outros textos. Portanto, não podemos ter certeza quanto a essa tradição. 

A Bíblia também não fala que eram reis – chama-os apenas de magos. A indicação de que eram reis parte da interpretação do Salmo 72, versículo 11, onde é dito que os reis de toda a terra irão adorar Jesus e dos citados textos paralelos. Portanto, essa é outra tradição da qual não podemos ter certeza.

A visita dos magos a Jesus tem diversos significados teológicos. O primeiro é que o Rei foi rejeitado desde o seu nascimento pelos poderes constituídos (Herodes e os principais sacerdotes judeus), mas foi reconhecido por aqueles que viviam à margem desse poder e tinham conhecimento espiritual. 

Indica ainda que as profecias relacionadas com Jesus eram conhecidas não apenas pelos judeus, isto é Deus deu outras revelações para outras pessoas.

Também demonstra que essas profecias falavam com clareza sobre os papéis que Jesus haveria de desempenhar na história humana.

Concluindo, trata-se de um evento cheio de significado teológico por isso Mateus escolheu relatá-lo. É claro que os presépios não relatam o acontecido com precisão, ao colocá-los na cena da manjedoura, mas não estão errados em incluí-los nas comemorações do nascimento de Jesus.

Com carinho

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here