A “ARMADURA” DE DEUS

4
17068

Existe uma passagem na Bíblia que fala da “armadura” que protege o(a) cristão(ã) contra a ação do Inimigo (Efésios capítulo 6, versículos 13 a 18). A ideia de uma armadura como figura para representar a proteção de Deus foi tirada dos equipamentos que os soldados romanos usavam. Os judeus conheciam bem a armadura romana pois a viam todos os dias e sabiam como era eficaz.

A “armadura” que protege o(a) cristão(ã) é composta dos mesmos itens que os soldados romanos usavam: cinto, couraça, sandálias, escudo, capacete e espada. Cada um tem um significado espiritual especial. É o que vou explicar a seguir:

O “cinto” da Verdade
O cinto era uma peça muito importante pois nele o soldado pendurava a bainha da espada e um sem número de outros objetos dos quais precisava no dia-a-dia. O cinto também impedia que a túnica do soldado ficasse solta e atrapalhasse seus movimentos.

No mundo espiritual, a ligação de “cinto” com a Verdade aparece de duas formas. Primeiro, porque a Verdade de Deus é Jesus. E Ele é a base de tudo na vida espiritual. Depois, porque quando a pessoa abraça a Verdade (Jesus), passa a fugir da hipocrisia e das mentiras que justificam o pecado. 

A Verdade (Jesus) é o suporte de tudo na vida cristã, funcionando da mesma forma como o cinto na armadura do soldado romano. 

A “couraça” da justiça

A couraça defendia o tronco do soldado – seus órgãos vitais. No mundo espiritual, a “couraça” defende os sentimentos das pessoas – isso faz sentido porque os antigos acreditavam que os sentimentos residiam no coração. 

Mas qual é a ligação da “couraça” com justiça? Na Bíblia, justiça tem a ver com santidade, ou seja ausência de pecado. O que está sendo dito, portanto, é que a pureza de sentimentos gera comportamento correto e protege a pessoa, impedindo a presença do mal. 

As “sandálias” do Evangelho da paz
As sandálias precisavam ser fortes e confortáveis – nenhum soldado podia desempenhar bem suas funções sem um calçado confiável.

O que traz confiança e conforto na vida do(a) cristão(ã)? Somente a certeza da salvação trazida por Jesus. E é essa mensagem que a Bíblia chama de “boas novas”, o significado da palavra grega “evangelho”. 

A paz aparece na equação porque a salvação trazida por Jesus passa pelo perdão dos pecados da pessoa, ou seja de que seja feita paz entre ela e Deus. 

O “escudo” da fé

A escudo defendia o soldado de forma ativa. O capacete e a couraça eram fixos, mas o escudo era móvel, podendo ser usado tanto na defesa das partes do corpo eventualmente descobertas ou como reforçando a proteção fixa da cabeça ou tronco. 

O “escudo” espiritual se relaciona com a fé porque é ela que garante a presença do Espírito Santo na vida da pessoa. E somente isso pode defender a pessoa contra qualquer tipo de ataque espiritual.

O “capacete” da salvação

O capacete protegia a cabeça do soldado. Na leitura espiritual, o “capacete” significa a proteção da mente da pessoa. 

O “capacete” espiritual é ligado à salvação porque essa proteção da mente, conforme já disse antes, vem da presença do Espírito Santo, sendo fruto da aceitação de Jesus como Salvador. 

E a Bíblia também adverte contra o perigo de não contar com esse tipo de proteção, contra a “casa” (mente) vazia. O vazio acaba sendo preenchido pelos pensamentos do mundo e a pessoa se desvia do bom caminho. 


A “espada” da Palavra de Deus 

A Bíblia diz que a Palavra de Deus é tão poderosa que é capaz de “separar alma e espírito”. Isto é, permite que sejam separadas as diferenças entre sentimentos e pensamentos, base das relações humanas, das coisas que afetam o relacionamento com Deus, como fé e louvor (Hebreus capítulo 4, versículo 12). 

No livro do Apocalipse, Jesus aparece montado num cavalo branco e uma espada afiada sai da sua boca e lhe permite destruir seus inimigos (capítulo 19, versículos 11 a 16) – essa é outra metáfora para o poder da Palavra de Deus.

A Palavra de Deus tem poder pois é através dela que podemos explicar o significado das boas novas que Jesus trouxe, reivindicar as promessas que Deus fez, repreender a ação do mal, etc. 

A Palavra é um “equipamento” espiritual ofensivo – serve para atacar o mal. Ela é parte da armadura de proteção porque muitas vezes o ataque é a melhor defesa. 

Concluindo, use a “armadura” de Deus e se proteja do ataque do mal. Inclua esses conceitos na sua oração diária, pois eles são muito poderosos. Eu, por exemplo, sempre faço isso.  

Com carinho 

4 Comentários


  1. Notice: get_user_by_email está obsoleto desde a versão 3.3.0! Use get_user_by('email') em seu lugar. in /home/sercrist/public_html/wp-includes/functions.php on line 3832
    gabriel01234

    Aliás que igreja você frequenta ?


    • Notice: get_user_by_email está obsoleto desde a versão 3.3.0! Use get_user_by('email') em seu lugar. in /home/sercrist/public_html/wp-includes/functions.php on line 3832
      Vinicius Moura

      Sou metodista. Está na minha biografia.


  2. Notice: get_user_by_email está obsoleto desde a versão 3.3.0! Use get_user_by('email') em seu lugar. in /home/sercrist/public_html/wp-includes/functions.php on line 3832
    gabriel01234

    Farei um comentário sem muito nexo à esse post, mais é uma duvida que eu tenho. Como eu sei quando fui perdoado por Jesus , o perdão vem pelo arrependento, certo ? E se a pessoa não se arrepender ? E se a pessoa se arrepender mais logo em seguida cometer o mesmo pecado ? Eu estou assim, peco, pesso perdão, porem volto a pecar mais tarde, isso me da encomoda muito, tenho medo de Jesus não me perdoar mais. Desculpa ficar fazendo perguntas aqui. ( não sei se pode fazer perguntas ou não )


    • Notice: get_user_by_email está obsoleto desde a versão 3.3.0! Use get_user_by('email') em seu lugar. in /home/sercrist/public_html/wp-includes/functions.php on line 3832
      Vinicius Moura

      Sem dúvida, o perdão começa no arrependimento. No saber que se peca e que precisamos de Jesus Cristo para poder nos aproximar de Deus.

      O único pecado sem perdão é aquele contra o Espírito Santo – tenho um post sobre isso que está entre os mais populares. Todos os demais pecados podem e serão perdoados, se houver arrependimento sincero.

      É claro que voltamos a pecar – todos nós – mesmo depois de termos recebido o perdão. Somos humanos e falíveis. O que Deus espera ver em nós é a sinceridade do arrependimento e perceber que estamos lutando para melhorar. E que fazemos progressos. A Bíblia chama a isso de santificação.

      Mas nunca seremos perfeitos. Sempre ficaremos aquém do desejado. E vamos ter que voltar a nos arrepender e pedir perdão. É assim mesmo que funciona.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here