O SOFRIMENTO HUMANO PROVA QUE DEUS NÂO EXISTE?

0
126

A principal razão porque as pessoas se afastam do cristianismo, segundo todas as pesquisas, é o chamado “problema do mal”, que pode ser resumido pelas seguintes perguntas: se Deus é onipotente e se Ele é perfeitamente bom, por que existe mal no mundo? Por que Deus não impede o sofrimento humano, se tem poder para isso?

O problema do mal parece apontar para uma contradição entre a existência de Deus (bom e onipotente) e o sofrimento humano – as duas coisas não parecem compatíveis entre si. E como o sofrimento humano existe, a conclusão para muitos é que então Deus não existe.

Provando que o dilema é falso
Na verdade esse é um falso dilema: Deus, mesmo sendo onipotente e bom, pode perfeitamente coexistir com o sofrimento humano. E isso é simples de mostrar. 

A resposta que “dissolve” o tal dilema é o livre arbítrio, ou seja a capacidade que Deus deu a cada ser humano de fazer suas próprias escolhas. A Bíblia mostra claramente essa capacidade humana desde o começo do seu relato, quando Adão e Eva desobedeceram a Deus e comeram o fruto da árvore do “bem e do mal” (Gênesis capítulo 3).

Assim o ser humano pode fazer escolhas, sejam elas certas ou erradas, inclusive causando sofrimento a pessoas inocentes. Portanto, as consequências ruins das escolhas erradas das pessoas – exploração dos mais fracos para obter o máximo lucro, os vícios, a violência urbana, etc – não podem ser jogadas na conta de Deus. Ele não é culpado por essas coisas e sim as próprias pessoas.

Se é assim, Deus não poderia então ter
criado o mundo de outra forma, excluindo o livre arbítrio e suas consequencias negativas? Ou seja, o “pecado” de Deus não teria sido então ter criado um mundo capenga

O problema é que Deus pode tudo, mas esse “tudo” se refere às coisas que são logicamente possíveis. Por exemplo, Deus não pode pecar e nem se suicidar. E é isso que ocorre com o livre arbítrio – Deus não pode evitar suas consequencias sem eliminá-lo de todo. Se Deus interviesse cada vez que alguém fosse fazer algo mau, as pessoas iriam virar simples robôs, somente fazendo sua vontade.

Por que então o livre arbítrio humano é tão importante para Deus, a ponto d´Ele aceitar que o mal exista? A razão é simples: Deus deseja receber o amor do ser
humano de forma livre e voluntaria, pois só assim o amor tem valor. Para
entender isso, pense como você desejaria receber o amor de uma pessoa que fosse muito importante para você: de forma livre ou por obrigação? Certamente você quer receber o amor dado livremente e assim também é com Deus.  

E essa é a origem da necessidade de haver livre arbítrio. Em outras palavras, a escolha de Deus em dar o livre arbítrio ao ser humano tem a ver com um bem maior: a capacidade do ser humano de amar a Deus de forma livre. 

Portanto, é perfeitamente possível que exista um Deus onipotente e bom e também exista o sofrimento humano, sem que Deus possa ser moralmente responsabilizado por essa situação. 

Os mistérios de Deus
É claro que há outras causas para o sofrimento humano que não parecem envolver escolhas feitas por seres humanos, como os desastres naturais – eu discuti essa questão em outro post (veja mais). 

E, com sinceridade, não há respostas claras para todas as possibilidades que podem ocorrer – além dos desastres naturais, existem coisas como doenças de crianças ou disfunções genéticas, para ficar apenas em dois exemplos. 

A partir de um certo ponto, é preciso reconhecer que não haverá respostas. E é aí que entra a fé – é preciso confiar em Deus e nas coisas que Ele planeja e faz. Simples assim.

Evidentemente essa resposta não vai agradar a muita gente e essas pessoas talvez prefiram então pensar que Deus não existe. Agora, se não há Deus, tudo se resume ao mundo material. E qual é o consolo que essa posição traz para o sofrimento humano? Será que quem vai por esse caminho encontra as respostas que podem faltar aos cristãos? 

É evidente que não há nenhum consolo nesse caminho. Nenhum mesmo. Para aqueles que acham que Deus não existe e tudo se resume ao mundo material, o sofrimento humano é algo natural – faz parte da natureza das coisas. É preciso aceitá-lo e conviver com ele, se conformar enfim.

É bem melhor acreditar que Deus dá sentido ao sofrimento humano, mesmo que a pessoa em dor não entenda com clareza como Ele faz isso. Afinal, Deus sabe o que é sofrer, pois seu Filho veio ao mundo e também passou por privações, injustiças, torturas, etc – a Bíblia chamou Jesus de “homem de dores”. 

E como Ele sabe o que as pessoas sentem, Ele também sabe como cuidar delas nos momentos difíceis. Acredite sempre nisso.

Com carinho