UMA MENSAGEM PARA QUEM ESTÁ TRISTE NESTE NATAL

0
72

Eu
sempre sinto certa nostalgia no Natal, pois lembro das
comemorações na casa da minha avó, quando minha irmã caçula ficava esperando o Papai Noel chegar e eu me sentia orgulhoso, porque já sabia que o “bom Velhinho” não existe. Tudo isso passou, como
também passaram os maravilhosos almoços de Natal, sempre no dia 25 de dezembro, na
casa da minha mãe. Ficou apenas a saudade.

Muitas
pessoas também têm momentos de nostalgia no Natal, ao relembrar as coisas boas que passaram. Mas, para muitas outras, o
problema é muito mais sério do que uma saudável nostalgia – trata-se de tristeza profunda e
cruel. 

E esse sentimento pode vir de famílias irremediavelmente fraturadas, onde as
pessoas não podem nem mais comemorar o Natal em conjunto. Ou pode vir de sonhos frustrados pelas circunstâncias da
vida, como desemprego, falta de dinheiro, etc. Pode ter vir também de
doença incapacitante de alguém querido. Ou ainda pode se dever àquela
sensação de profunda solidão ou completo fracasso, que se traduz
na chamada “noite escura da alma”.         

É
para você, que se sente triste assim neste Natal, que escrevo
este texto. E escrevo porque sei bem como é terrível estar triste num momento em que o mundo parace cobrar uma grande alegria de todos – “afinal, é Natal“, dizem os outros. 


vão então algumas sugestões, testadas por mim na prática, quando enfrentei minha própria “noite escura da alma”:


1) Admita a tristeza
para si mesmo e, se necessário, para os outros. Não tente mascarar o
que está acontecendo. E deixe claro para os outros que você não quer estragar a comemoração de ninguém, mas que não vai aceitar pressões
para “ficar alegre” – ninguém merece enfrentar
horas de tortura numa festa, onde não quer estar.

2) Faça um bom exame de consciência sobre a causa dessa tristeza. O que deu errado? Em alguns casos isso é evidente. Mas, é muito comum que
sentimentos como raiva, angústia, inveja e medo estejam sejam difíceis de identificar e “organizar” na mente.

3) É aí que entra a Deus: fale com Ele e abra seu coração.
Diga tudo que vai na sua alma – não precisa usar meias palavras, pois Ele já
sabe mesmo de tudo. Ao falar, você
estabelecerá um vínculo espiritual com Ele, como aquele que existe entre dois confidentes, e isso é muito importante.  

4) Peça ajuda para Ele e reconheça sua dependência total d´Ele. E insista: fale com Deus mais de uma vez
– isso foi o que Jesus nos ensinou a fazer. Sua insistência demonstrará seu
compromisso com uma solução.

5) Tenha confiança que Deus vai vir em seu socorro: não sei quando, nem como, pois Ele não segue a lógica humana. Mas Ele virá a tempo, posso garantir isso para você.

6) Finalmente, esteja atento/a para perceber quando e como a ajuda está sendo dada. Uma vez eu precisava de   certa quantia, para
pagar uma prestação de um apartamento – aí por volta de 1990. Vinha orando para que Deus mandasse ajuda. Aí minha madrasta ligou,
oferecendo dinheiro emprestado. Minha primeira reação foi dizer que não precisava, pois confiava na solução que viria de
Deus. Então ela me disse algo que nunca vou esquecer: “como você sabe
que não foi justamente Deus que me enviou para ajudar você
”. Portanto, Ele vai ajudar da forma como entende
ser a melhor, que não é necessariamente aquela que você imagina. 


Faça
da tristeza deste Natal o início de uma nova caminhada, tendo Jesus
como guia e protetor. Posso garantir que não há nada melhor.

Com todo o meu carinho, um bom Natal para você